Polícia

Irmãos mortos na fronteira teriam sido assassinados em confronto de grupos criminosos

Os irmãos Benicio Arguello Larrea e Yhony Arguello Larrea, que foram assassinados e encontrados na a região de Lorito Picarda, a 35 km de Pedro Juan Caballero –vizinha a Ponta Porã, em Mato Grosso do Sul teriam sido mortos em confronto entre dois grupos criminosos e não em confronto com a Força Tarefa conjunta como […]

Thatiana Melo Publicado em 08/06/2020, às 07h14 - Atualizado às 14h47

(ABC Color)
(ABC Color) - (ABC Color)

Os irmãos Benicio Arguello Larrea e Yhony Arguello Larrea, que foram assassinados e encontrados na a região de Lorito Picarda, a 35 km de Pedro Juan Caballero –vizinha a Ponta Porã, em Mato Grosso do Sul teriam sido mortos em confronto entre dois grupos criminosos e não em confronto com a Força Tarefa conjunta como se acreditou anteriormente.

Foram cinco tiros sendo que Benicio foi assassinado com dois disparos e seu irmão com três tiros, sendo dois na cabeça e um no rosto. O assassinato é tratado como execução pela maneira como os corpos foram encontrados. As vítimas estavam em avançado estado de decomposição e vestiam uniformes militares. Elas foram encontradas neste domingo (7). 

Informações do site ABC Color são de que os irmãos teriam sido assassinados em outro local e os corpos desovados no meio da mata. Benicio tem 7 acusações de assassinatos e sequestros vinculados ao EPP; enquanto Yhony era considerado desaparecido. Sua mãe, que disse desconhecer seu paradeiro, havia negado que o filho se juntou ao grupo considerado criminoso no país vizinho.

Benicio estaria envolvido em um sequestro que aconteceu em julho de 2016 em uma fazenda e 11 dias depois ainda teria participado de um ataque a outra fazenda e mais um sequestro.

Jornal Midiamax