Polícia

Médica idosa atacada com marteladas na cabeça pelo filho morre na Santa Casa

A idosa de 72 anos, atacada a marteladas pelo filho, de 45, morreu nesta sexta-feira (02), na Santa Casa de Campo Grande. O crime aconteceu no dia 27 de julho, em Corumbá, a 444 quilômetros de Campo Grande, durante um surto do filho da vítima, Orlando Willian Lopez Ledezma, 45 anos, que cometeu suicídio após o […]

Dayene Paz Publicado em 03/10/2020, às 08h34 - Atualizado em 04/10/2020, às 11h45

Filho de idosa morreu no hospital logo depois de ataque. Imagem: Diário Corumbaense
Filho de idosa morreu no hospital logo depois de ataque. Imagem: Diário Corumbaense - Filho de idosa morreu no hospital logo depois de ataque. Imagem: Diário Corumbaense

A idosa de 72 anos, atacada a marteladas pelo filho, de 45, morreu nesta sexta-feira (02), na Santa Casa de Campo Grande. O crime aconteceu no dia 27 de julho, em Corumbá, a 444 quilômetros de Campo Grande, durante um surto do filho da vítima, Orlando Willian Lopez Ledezma, 45 anos, que cometeu suicídio após o ataque.

Luz Mila Ledezma Ramallo era médica e natural da Bolívia. A assessoria da Santa Casa informou que ela estava internada na enfermaria, evoluiu para parada cardiorrespiratória sem sucesso ao protocolo de reversão do caso. Luz Mila estava com comprometimento neurológico grave.

A médica foi agredida com golpes de martelo no dia 27 de julho, pelo filho, Willian Lopes, de 45 anos, que também desferiu golpes contra a esposa e o próprio filho, de 10 anos, que conseguiram sair da residência e pedir ajuda a vizinhos.

O caso aconteceu na casa onde a família vivia, na rua Antônio João, entre as ruas Colombo e Cabral, Centro de Corumbá. Willian teria tido um surto psicótico e estaria sob efeito de droga. Depois de ter atacado a família, ele pegou uma tesoura e faca e desferiu golpes contra si mesmo, causando ferimentos no tórax e abdômen e no pescoço. Ele chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos.

De acordo com o Diário Corumbaense, Luz Mila Ledezma atuava em unidades de saúde de Corumbá. Nas redes sociais, colegas de profissão publicaram homenagens à médica.

Jornal Midiamax