Polícia

Gerente de fazenda é preso por porte ilegal de armas e por criar porco do mato ilegalmente

A PMA (Polícia Militar Ambiental) e Polícia Civil prendem e autuaram em R$ 5 mil um gerente de fazenda por porte ilegal de armas e por criar porco do mato ilegalmente. Policiais ambientais de Campo Grande prenderam um gerente de fazenda de 36 anos por porte ilegal de arma de fogo e por manter animal […]

Diego Alves Publicado em 16/09/2020, às 22h33 - Atualizado às 22h34

Divulgação, PMA
Divulgação, PMA - Divulgação, PMA

A PMA (Polícia Militar Ambiental) e Polícia Civil prendem e autuaram em R$ 5 mil um gerente de fazenda por porte ilegal de armas e por criar porco do mato ilegalmente. Policiais ambientais de Campo Grande prenderam um gerente de fazenda de 36 anos por porte ilegal de arma de fogo e por manter animal silvestre em cativeiro ilegalmente em Ribas do Rio Pardo.

Gerente de fazenda é preso por porte ilegal de armas e por criar porco do mato ilegalmente
Porco do mato criado ilegalmente )Divulgação, PMA)

De acordo com a PMA, o infrator afirmou que há cerca de oito meses o porco apareceu na propriedade e ele o prendeu e criava junto com os porcos domésticos. Com o gerente ainda foram encontradas duas espingardas, sendo um calibre 36 e outro calibre 28 e nove munições do calibre das armas e calibre .44 e .32. O cateto e as armas e munições foram apreendidos.

O gerente, residente na fazenda em Ribas do Rio Pardo, recebeu voz de prisão e foi encaminhado, juntamente com a arma apreendido, para a Delegacia de Polícia Civil daquela cidade, onde ele foi autuado em flagrante por crime de porte ilegal de arma de fogo de uso permitido e por manter animais silvestres ilegalmente em cativeiro. A pena para o crime é de dois a quatro anos de reclusão. O infrator ainda foi autuado administrativamente pela PMA e foi multado em R$ 5 mil pelo crime ambiental de manter animal silvestre em cativeiro.

Jornal Midiamax