Polícia

Garota de programa é ameaçada por membro do PCC e pede ajuda em batalhão da PM

Homem estava armado, a perseguiu até hotel e disse que iria se casar com ela. Polícia encontrou cocaína, arma e munições na casa.

Danielle Errobidarte Publicado em 20/12/2020, às 09h10 - Atualizado em 21/12/2020, às 08h36

Mulher pediu ajuda em batalhão da PM. (Foto: Reprodução)
Mulher pediu ajuda em batalhão da PM. (Foto: Reprodução) - Mulher pediu ajuda em batalhão da PM. (Foto: Reprodução)

Uma garota de programa registrou boletim de ocorrência após ter sido ameaçada por um suposto membro da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) na noite deste sábado (19) em Ponta Porã, cidade fronteira com o Paraguai. Ele teria dito que se casaria com ela e, caso fugisse, iria achá-la.

Conforme o registro policial, a mulher estaria em Ponta Porã há apenas 8 dias e estava hospedada em uma casa. Ao sair com duas meninas para um encontro em outra casa, se deparou com cinco homens fortemente armados. Um deles seria membro do PCC e teria dito que se casaria com ela e, caso fosse embora, ele a seguiria.

A mulher relatou que saiu da residência e pediu ajuda para um homem que passava na rua. Ele acabou a deixando em um ponto de táxi. Em seguida, ela foi até o hotel onde iria se hospedar, mas foi surpreendida com a chegada dos homens.

Ela então procurou o batalhão da PM da cidade e policiais compareceram até a casa onde os fatos aconteceram. Lá, eles encontraram dois dos cinco homens citados pela vítima, além de vestígio de cocaína em pratos, papelotes com a mesma droga, R$ 3.820 em espécie, uma pistola calibre 9 mm, 16 munições e um celular quebrado.

Um dos rapazes assumiu que a droga era de sua propriedade, e o outro, que havia quebrado o celular com a chegada da equipe. Os dois foram presos em flagrante, encaminhados à delegacia, e a garota encaminhada ao CREAS (Centro Regional Especializado de Assistência Social).

Jornal Midiamax