Polícia

Galos treinados para briga são resgatados mutilados e dono multado em R$ 43 mil em MS

Local que funcionava como treinamento de galos para rinha, no bairro Cristo Redentor, em Corumbá, a 444 quilômetros de Campo Grande, foi fechado pela PMA (Polícia Militar Ambiental), nesta quarta-feira (09). 86 galos, maioria deles feridos, foram resgatados pelos policiais e o proprietário, um homem de 60 anos, autuado em R$ 43 mil pelo crime […]

Dayene Paz Publicado em 10/12/2020, às 12h15

Rinha foi fechada pela polícia. Imagem: Divulgação
Rinha foi fechada pela polícia. Imagem: Divulgação - Rinha foi fechada pela polícia. Imagem: Divulgação

Local que funcionava como treinamento de galos para rinha, no bairro Cristo Redentor, em Corumbá, a 444 quilômetros de Campo Grande, foi fechado pela PMA (Polícia Militar Ambiental), nesta quarta-feira (09). 86 galos, maioria deles feridos, foram resgatados pelos policiais e o proprietário, um homem de 60 anos, autuado em R$ 43 mil pelo crime de maus-tratos.

Após denúncias, os policiais foram ao local, onde foram recebidos pelo homem de 60 anos, que se identificou como proprietário do local. Ele afirmou que só criava os galos e no local não funcionava rinha. Os animais eram mantidos em gaiolas de madeira e algumas de ferro extremamente apertadas, com restrição de movimentos, privação de luz solar e circulação aérea inadequada, o que, por si só, caracteriza-se maus-tratos.

Ainda, de acordo com a PMA, todas as aves apresentavam-se mutiladas, com as esporas cortadas. Cinco animais apresentavam diversos ferimentos na crista e peito. Os policiais também confirmaram que a casa não funcionava como espaço para apostas, comuns em locais de rinhas de galo, porém, havia criação dos animais e treinamento para uso nas rinhas, que ocorriam em outros locais.

O local foi interditado e os 86 galos foram apreendidos. O dono, que também reside no local, foi levado para a delegacia de Polícia Civil de Corumbá e responderá por crime ambiental de maus-tratos a animais, com pena prevista de três meses a um ano de detenção. A PMA confeccionou auto de infração administrativo e aplicou multa de R$ 43 mil contra o homem.

Jornal Midiamax