Polícia

Empresa é multada em 155 mil por incêndio ilegal em lavoura de cana-de-açúcar

A PMA (Polícia Militar Ambiental) de Dourados autuou uma empresa sucroenergética em R$ 155 mil por incêndio em sua lavoura de cana no município de Sidrolândia, cidade a 70 quilômetros de Campo Grande.  De acordo com a polícia, após denúncias de que um incêndio em uma área plantada de cana-de-açúcar em Sidrolândia teria sido colocado […]

Diego Alves Publicado em 17/09/2020, às 20h45

Divulgação, PMA
Divulgação, PMA - Divulgação, PMA

A PMA (Polícia Militar Ambiental) de Dourados autuou uma empresa sucroenergética em R$ 155 mil por incêndio em sua lavoura de cana no município de Sidrolândia, cidade a 70 quilômetros de Campo Grande.

De acordo com a polícia, após denúncias de que um incêndio em uma área plantada de cana-de-açúcar em Sidrolândia teria sido colocado pela empresa proprietária da lavoura no dia 2 de setembro, policiais ambientais foram ao local nesta quarta-feira (16).

Ao chegaram, confirmaram a denúncia de que estava sendo realizada a colheita da cana no local. Ainda segundo a polícia, funcionário responsável pela colheita, informou que não sabia como o incêndio tinha sido iniciado.

A PMA realizou levantamentos com uso de GPS e drone e mediu a área incendiada que perfez 155 hectares. Os Policiais observaram que havia os aceiros de proteção da área incendiada e o fogo não passou para outras lavouras próximas que não estavam em ponto de colheita, queimando somente a cana pronta para colheita, indicando a verdade da denúncia.

Apesar disso, o responsável pela empresa informou que não possuía nenhuma responsabilidade pelo incêndio e que não possuía autorização do órgão ambiental. A empresa infratora, com domicílio jurídico no município de Rio Brilhante, foi autuada administrativamente e multada em R$ 155 mil. O órgão ambiental estadual suspendeu a autorização de queimada por 180 dias, desde o dia 24 de julho, pela Portaria Imasul nº 797, de 24 de julho de 2020.

Jornal Midiamax