Polícia

Empresa é multada em R$ 320 mil por desmatamento ilegal em área protegida de MS

A PMA (Polícia Militar Ambiental) autuou uma empresa paulista em R$ 320 mil por desmatamento ilegal de vegetação em área protegida em sua fazenda em Pedro Gomes, cidade a 305 quilômetros de Campo Grande. De acordo com a polícia, com utilização de drone e aparelho de GPS para localização e aferição, foi constatado a área […]

Diego Alves Publicado em 09/08/2020, às 14h50 - Atualizado às 16h25

Área desmatada (Divulgação, PMA)
Área desmatada (Divulgação, PMA) - Área desmatada (Divulgação, PMA)

A PMA (Polícia Militar Ambiental) autuou uma empresa paulista em R$ 320 mil por desmatamento ilegal de vegetação em área protegida em sua fazenda em Pedro Gomes, cidade a 305 quilômetros de Campo Grande.

De acordo com a polícia, com utilização de drone e aparelho de GPS para localização e aferição, foi constatado a área desmatada. A empresa imobiliária ,dona da propriedade rural, com domicílio jurídico em Hortolândia (SP), realizou a supressão ilegal de 63,94 hectares de vegetação nativa de cerrado, que foi levantada por imagem de satélites e já estava com plantio de pastagem e criação de gado no local.

Ainda segundo a PMA, o desmatamento realizado sem licença ambiental ocorreu há algum tempo em área protegida de reserva legal da propriedade rural e foi verificado que parte da madeira proveniente da vegetação desmatada ainda estava no local em meio a pastagem. As atividades foram interditadas.

A empresa infratora foi autuada administrativamente e foi multada em R$ 320 mil multa agravada pela área ser protegida por lei. Os responsáveis e a própria empresa também responderão por crime ambiental com pena de um a três anos de detenção, que para a empresa pode chegar até a sua liquidação como punição penal.

A infratora também foi notificada a apresentar um Plano de Recuperação da Área Degradada e Alterada junto ao órgão ambiental estadual.

Jornal Midiamax