Polícia

Durante julgamento, ‘Cipriano do PCC’ nega ter matado desafeto do CV com faca e machadinha

Conhecido como ‘Cipriano do PCC’ e “disciplina” da facção criminosa, Ronielson Ferreira dos Santos, de 32 anos, é julgado nesta sexta-feira (27), acusado por matar Douglas Vitoriano, na noite do dia 30 de março de 2018, em Campo Grande, utilizando uma faca e uma machadinha. Ele nega o crime e diz desconhecer qualquer envolvido nos […]

Dayene Paz Publicado em 27/11/2020, às 09h40 - Atualizado às 10h30

Ronielson é julgado nesta sexta. Imagem: Henrique Arakaki
Ronielson é julgado nesta sexta. Imagem: Henrique Arakaki - Ronielson é julgado nesta sexta. Imagem: Henrique Arakaki

Conhecido como ‘Cipriano do PCC’ e “disciplina” da facção criminosa, Ronielson Ferreira dos Santos, de 32 anos, é julgado nesta sexta-feira (27), acusado por matar Douglas Vitoriano, na noite do dia 30 de março de 2018, em Campo Grande, utilizando uma faca e uma machadinha. Ele nega o crime e diz desconhecer qualquer envolvido nos fatos.

Douglas Vitoriano foi encontrado morto, com os pés e mãos amarradas, na rua Olinda, ao lado de um barraco, em uma favela do Jardim Noroeste. Antes do crime, de acordo com o inquérito policial, Ronielson afirma que Douglas entrou chutando seu barraco, dizendo que foi ao local a mando da facção Comando Vermelho, para matá-lo.

Durante julgamento, 'Cipriano do PCC' nega ter matado desafeto do CV com faca e machadinha
Imagem: Henrique Arakaki

Interrogado durante julgamento nesta sexta, Ronielson afirma que não faz parte de facção criminosa, mesmo com provas nos autos de ser conhecido como ‘disciplina’. Ele também afirma que na data do crime estava trabalhando em uma carvoeira.

No entanto, o juiz Aluízio Pereira dos Santos, que preside o julgamento, contestou a alegação, pois Ronielson já teria dito como ocorreu o crime. “Você disse ‘foi isso mesmo, mas eu não tive participação’. Como você sabe como ocorreu o crime?”, questionou o juiz.

De acordo com os autos, Ronielson amarrou a vítima e a torturou, fazendo cortes em seu corpo. Para matar Douglas, ele utilizou uma faca e uma machadinha. No inquérito policial consta que Ronielson, usava drogas durante a execução do crime. O corpo foi encontrado em um dos barracos da favela.

Jornal Midiamax