Polícia

Diretor de presídio em que 75 membros do PCC fugiram por túnel é demitido

A ministra da Justiça paraguaia, Cecilia Pérez, declarou que há claro indício de corrupção na fuga dos 75 detentos do Presídio de Pedro Juan Caballero. Os responsáveis pela instituição, de onde os membros do PCC (Primeiro Comando da Capital) fugiram, foram demitidos ainda na manhã deste domingo (19). Até o momento, a informação é de […]

Renata Portela Publicado em 19/01/2020, às 09h14 - Atualizado às 09h58

None

A ministra da Justiça paraguaia, Cecilia Pérez, declarou que há claro indício de corrupção na fuga dos 75 detentos do Presídio de Pedro Juan Caballero. Os responsáveis pela instituição, de onde os membros do PCC (Primeiro Comando da Capital) fugiram, foram demitidos ainda na manhã deste domingo (19).

Até o momento, a informação é de que a ministra questionou como ninguém teria visto ou ouvido o trabalho de construção do túnel, de aproximadamente 70 metros, que permitiu a fuga dos 75 presos. Em uma das celas do Pavilhão B foram encontrados os 200 sacos com areia retirada do túnel, que teriam ‘passado desapercebido’.

Conforme o site ABC Color, a ministra declarou que os responsáveis pela penitenciária foram demitidos. “Fizemos uma denúncia pública em que eram oferecidos US$ 80 mil”, lembrou a ministra, que chegou a oferecer em 2019 o valor para qualquer denúncia sobre um possível plano de fuga daquele presídio.

Diretor de presídio em que 75 membros do PCC fugiram por túnel é demitido
Sacos de areia estavam em uma das celas do presídio (Foto: ABC Color)

Também foi pontuado que para a fuga, todas as celas deveriam estar abertas, o que novamente ressalta a ação em conjunto com funcionários do presídio. O diretor da unidade, Christian González, o chefe de segurança e dos guardas foram demitidos. A própria ministra ainda colocou o cargo à disposição do presidente Mario Abdo Benítez, em uma possível exoneração.

As imagens do circuito de segurança do presídio são analisadas, para que seja entendida como ocorreu a fuga. A ministra lamentou o nível tão alto de corrupção que está instalado no sistema penitenciário. Conforme o inspetor de criminalística Nelson Domínguez, haveria mais de uma entrada para o túnel utilizado na fuga.

O inspetor confirmou que todas as celas estavam abertas e que não sabia explicar porque as portas estariam todas elevadas. Foi apontado que vários dos detentos que teriam escapado seriam membros do PCC que participaram do motim em San Pedro e que foram transferidos. Naquela ocasião dez detentos foram mortos.

Reforço da segurança

Um leitor do Jornal Midiamax que está na região de Ponta Porã contou que teve o carro parado por equipes policiais quatro vezes enquanto circulava na área de fronteira. Todas as vezes foi revistado. O secretário Antônio Carlos Videira da Sejusp-MS (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública) de Mato Grosso do Sul afirmou que foi reforçado o policiamento no local.

Atuam equipes da Polícia Militar, PRE (Polícia Rodoviária Estadual), Polícia Civil com participação da Defron (Delegacia Especializada de Crimes de Fronteira), helicóptero do GPA (Grupamento de Policiamento Aéreo), entre outras forças policiais. Equipes de inteligência trabalham para identificar os fugitivos.

Havia brasileiros presos naquela unidade, que também podem estar entre os que fugiram. Até o momento não foi atualizada informação sobre recapturados.

*Matéria editada às 9h58 para correção no número de fugitivos, anteriormente informado como 91

Jornal Midiamax