Polícia

Criança passa mal em festa e mãe ameaça médica ao ser orientada sobre isolamento

Na noite de quarta-feira (9), médica de 28 anos foi ameaçada e desacatada pela mãe de um paciente, após dar orientações sobre distanciamento social. A mulher procurou a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Coronel Antonino após o filho de 8 anos passar mal em uma festa. Conforme o registro, por volta das 22 horas […]

Renata Portela Publicado em 10/09/2020, às 12h20 - Atualizado às 15h57

(Arquivo, Midiamax)
(Arquivo, Midiamax) - (Arquivo, Midiamax)

Na noite de quarta-feira (9), médica de 28 anos foi ameaçada e desacatada pela mãe de um paciente, após dar orientações sobre distanciamento social. A mulher procurou a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Coronel Antonino após o filho de 8 anos passar mal em uma festa.

Conforme o registro, por volta das 22 horas a mulher chegou na unidade com a criança, que estava suando frio, com dificuldade de respirar e cianótico. Então, a médica questionou o que tinha acontecido e a mãe contou que estava em uma festa com o filho.

Além disso, o menino teria inalado fumaça, não sabendo dizer se era do narguilé ou de fogos de artifício. Com o relato, a médica orientou a mulher sobre as regras de distanciamento social e sobre não promover aglomerações, além do toque de recolher.

Assim, a mulher começou a ficar agressiva, dizendo que a médica não deveria dizer como ela podia ou não se comportar. Também ameaçou bater na vítima quando ela saísse do local de trabalho e que pediria a demissão dela.

O caso é tratado como ameaça e como desacato e foi registrado na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro.

Jornal Midiamax