Polícia

‘Batalhador’ e filho único, jovem que morreu esfaqueado em roubo a carro tinha entrevista agendada

Com muita revolta e dor é que o pedreiro de 49 anos, Reinaldo Oliveira, se despediu do filho, Jedson de Oliveira Brandão, de 21 anos, morto durante tentativa de roubo de carro na noite de quarta-feira (04), no Jardim Monumento, em Campo Grande. O rapaz foi assassinado com uma facada no pescoço e morreu sentado […]

Thatiana Melo Publicado em 06/11/2020, às 11h01 - Atualizado às 17h28

(Henrique Arakaki, Midiamax)
(Henrique Arakaki, Midiamax) - (Henrique Arakaki, Midiamax)

Com muita revolta e dor é que o pedreiro de 49 anos, Reinaldo Oliveira, se despediu do filho, Jedson de Oliveira Brandão, de 21 anos, morto durante tentativa de roubo de carro na noite de quarta-feira (04), no Jardim Monumento, em Campo Grande. O rapaz foi assassinado com uma facada no pescoço e morreu sentado em uma cadeira à espera de socorro.

“Um buraco, um vazio que nunca vai ser preenchido”, disse o pedreiro que muito revoltado com a perda do seu púnico filho de uma forma tão cruel, falou esperar por Justiça. O pai de Jedson disse que o filho tinha uma entrevista de emprego agendada para a próxima terça-feira (10). “Ele era um menino bom, não tinha inimigos’, disse Reinaldo.

O pedreiro ainda falou na covardia que os bandidos tiveram, “além de roubar ainda matam”. Muito emocionada, uma amiga de Jedson quase não conseguiu falar “Dá muita raiva por que você batalha par vir uns vagabundos e tirar a vida dele”, disse aos prantos Lorena Antunia, de 20 anos.

A morte

O crime aconteceu por volta das 22 horas, quando o rapaz teria saído para guardar o veículo, que estava em frente à residência. Ao se aproximar do automóvel, foi surpreendido por um bandido. Os dois entraram em luta corporal e Jedson acabou esfaqueado no pescoço, recebendo corte de aproximadamente cinco centímetros. Informações são de que o ladrão também acabou ferido pelo trajeto das gotas de sangue encontradas pela perícia no local do crime.

Investigações

Defurv (Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos de Veículos) assumiu as investigações do assassinato de Jedson de Oliveira Brandão. A Polícia Civil pediu registros de buscas em unidades de saúde para tentar localizar o autor, mas, até o momento ninguém foi preso.

A delegada Aline Sinott Lopes, responsável pelo inquérito, disse que há informações de que houve luta corporal entre vítima e autor e, diante da quantidade de vestígios de sangue no local, o ladrão também teria se ferido. Por isso, foi solicitado à Secretaria Municipal de Saúde dados de pessoas que entraram feridas nos postos da cidade, mas nenhum suspeito foi identificado até o momento.

Mas, apesar da informação da luta corporal a delegada disse que não houve já que a ação teria sido muito rápida. Jedson foi assassinado em menos de 10 segundos. A polícia continua com as buscas pelos autores e nada é descartado.

Jornal Midiamax