Polícia

Contratado por presidiário para entregar cocaína acaba preso em carro de motorista de aplicativo

Foi preso nesta quarta-feira (26), por equipes do Batalhão de Choque, em Campo Grande, no bairro Universitário, um rapaz de 26 anos, que havia sido contratado por um presidiário conhecido como ‘Neguinho’ para fazer uma entrega de cocaína, no terminal da Júlio de Castilho. O flagrante com a prisão aconteceu por volta das 15 horas […]

Thatiana Melo Publicado em 27/08/2020, às 06h34

Droga foi avaliada em R$ 17 mil (Ilustrativa)
Droga foi avaliada em R$ 17 mil (Ilustrativa) - Droga foi avaliada em R$ 17 mil (Ilustrativa)

Foi preso nesta quarta-feira (26), por equipes do Batalhão de Choque, em Campo Grande, no bairro Universitário, um rapaz de 26 anos, que havia sido contratado por um presidiário conhecido como ‘Neguinho’ para fazer uma entrega de cocaína, no terminal da Júlio de Castilho.

O flagrante com a prisão aconteceu por volta das 15 horas desta quarta (26), quando o carro do motorista de aplicativo em que estava Eder Vilha Alta foi parado pelos policiais. Em revista no carro nada foi encontrado, mas dentro das roupas de Eder os militares encontraram 680 gramas de cocaína, que foi avaliada em R$ 17 mil.

Aos policiais, Eder contou que havia pegado a droga com uma mulher que não sabia o nome, na rodoviária interestadual sendo que o mandante seria um presidiário conhecido por ‘Neguinho’. Ele receberia para buscara droga e levar até o terminal R$ 200. Ele disse que chamou o motorista de aplicativo para fazer a corrida para ele fora da plataforma.

Na casa de Eder, os policiais fizeram buscas e nada foi encontrado, mas o irmão dele confirmou aos militares que ele ‘mexia’ com coisa errada. Ele foi levado para a delegacia e autuado por tráfico de drogas.

Jornal Midiamax