Polícia

Comerciante é multado em R$ 10 mil por incêndio em mata ciliar de córrego

A PMA (Polícia Militar Ambiental) autuou um comerciante em R$ 10 mil por derrubada e incêndio de vegetação protegida de mata ciliar de córrego durante construção de balneário em Anastácio. Policiais localizaram a degradação de vegetação ciliar do córrego Acôgo, no perímetro urbano da cidade de Anastácio, a 2 km do centro, onde além da […]

Diego Alves Publicado em 22/09/2020, às 20h28 - Atualizado às 20h34

Divulgação, PMA
Divulgação, PMA - Divulgação, PMA

A PMA (Polícia Militar Ambiental) autuou um comerciante em R$ 10 mil por derrubada e incêndio de vegetação protegida de mata ciliar de córrego durante construção de balneário em Anastácio.

Policiais localizaram a degradação de vegetação ciliar do córrego Acôgo, no perímetro urbano da cidade de Anastácio, a 2 km do centro, onde além da supressão da vegetação nativa, houve incêndio do material em amontoados.

Ainda de acordo com a polícia, verificou-se ainda, no local a construção de uma casa de madeira com 63 m², bem como a instalação de estruturas metálicas, medindo 216 m², tudo sem autorização ambiental e dentro da área protegida de Preservação Permanente (APP). A PMA verificou que as obras eram para a instalação de um balneário, para o qual não havia a licença prévia do órgão ambiental.

De acordo com a PMA, o proprietário, um comerciante de 51 anos, residente em Anastácio, foi autuado administrativamente e multado em R$ 10 mil. A PMA interditou as atividades e o autuado também responderá por crime ambiental de destruir área de preservação permanente. A pena é de detenção de um a três anos. O autuado foi notificado a apresentar junto ao órgão ambiental Estadual um Plano de Recuperação da Área Degradada e Alterada (PRADA).

Jornal Midiamax