Polícia

Com quadrilha no Itamaracá, polícia encontra agenda com anotações da movimentação do tráfico

Entre os integrantes da quadrilha presa nesta quarta-feira (13), no bairro Itamaracá, em Campo Grande, está a dona da revendedora de gás onde os policiais encontraram 150 quilos de maconha, mais de 350 munições e armas de fogo. Na casa da mulher de 36 anos, a polícia encontrou uma agenda com anotações de quantidades de […]

Thatiana Melo Publicado em 14/05/2020, às 08h41 - Atualizado às 08h42

Suposto chefe da quadrilha ainda não foi encontrado. (Divulgação PM)
Suposto chefe da quadrilha ainda não foi encontrado. (Divulgação PM) - Suposto chefe da quadrilha ainda não foi encontrado. (Divulgação PM)

Entre os integrantes da quadrilha presa nesta quarta-feira (13), no bairro Itamaracá, em Campo Grande, está a dona da revendedora de gás onde os policiais encontraram 150 quilos de maconha, mais de 350 munições e armas de fogo. Na casa da mulher de 36 anos, a polícia encontrou uma agenda com anotações de quantidades de drogas e a movimentação financeira da comercialização.

A agenda tinha anotações das drogas que estavam guardadas na revenda de gás, e ao lado a movimentação de dinheiro, que segundo a mulher seria para saber quanto ela e o marido, que ainda não foi encontrado, ganhariam com o tráfico. Mas, a autora identificada como Fabiana da Silva Pinto, contou que apenas fazia a guarda da maconha encontrada em troca de R$ 5 mil afirmando que a droga seria de Eduardo Rodrigues da Silva.

Na casa, os policiais ainda encontraram o valor de R$ 200. O carro Fiat Uno, de Eduardo estava na casa de Fabiane com cinco fardos de maconha. Ela disse que conhecia Eduardo, que trabalha como agente de saúde, há 1 ano. O agente teria passado a frequentar a revenda de gás pelo menos quatro vezes na semana, segundo um dos funcionários presos durante a operação. O funcionário Robson Fernandes contou que Eduardo ficava no escritório junto de Fabiane, e que nunca comprava nada do estabelecimento comercial. Com Robson, a polícia encontrou uma porção de maconha, que ele disse ser para consumo próprio negando saber da existência de comércio de drogas no local.

Eduardo preferiu se manter calado durante todo o interrogatório. As investigações da quadrilha tiveram início há várias semanas, e a operação foi desencadeada nesta quarta-feira (13), pela Força Tática da 10ª Companhia da Polícia Militar, com apoio do Batalhão de Choque e GOI (Grupo de Operações e Investigações). Foram seis presos e apreendidos 150 quilos de maconha, mais de 350 munições e armas de fogo. Um dos chefes da quadrilha conseguiu fugir e está sendo procurado. A investigação aponta que o grupo estaria se preparando para alguma ação criminosa na Capital.

Na revenda de gás, a polícia apreendeu 30 quilos de maconha e 130 quilos que estavam na casa da comerciante em um Fiat Uno, além de dois revólveres de calibre 22 e 38; três espingardas de calibre 32, 44 e 36; um carregador de pistola 765; dois carregadores de pistola 380; uma luneta; uma pistola airsoft; uma espingarda de pressão, um colete balístico e mais de 350 munições, 11 delas de 765.

Jornal Midiamax