Polícia

Câmeras mostram traficante do PCC com guardas antes de fugir vestido de médico

Imagens de câmeras de segurança mostra como ocorreu a fuga do traficante mexicano Kelvis Fernandes Rodrigues, que no último dia 30 de maio, fugiu disfarçado de médico do Hospital Viva Vida, em Pedro Juan Caballero, município paraguaio localizado na fronteira com Ponta Porã, a 346 quilômetros de Campo Grande. Conforme o registro publicado pelo jornal […]

Renan Nucci Publicado em 09/06/2020, às 15h33 - Atualizado às 15h54

Imagens mostram traficante do PCC fugindo do hospital. Foto: Reprodução
Imagens mostram traficante do PCC fugindo do hospital. Foto: Reprodução - Imagens mostram traficante do PCC fugindo do hospital. Foto: Reprodução

Imagens de câmeras de segurança mostra como ocorreu a fuga do traficante mexicano Kelvis Fernandes Rodrigues, que no último dia 30 de maio, fugiu disfarçado de médico do Hospital Viva Vida, em Pedro Juan Caballero, município paraguaio localizado na fronteira com Ponta Porã, a 346 quilômetros de Campo Grande.

Conforme o registro publicado pelo jornal ABC Color, do Paraguai, é possível ver o traficante, ligado à facção criminosa brasileira PCC (Primeiro Comando da Capital) conversando com dois guardas, antes de conseguir escapar. Não foi divulgado como ele teve acesso aos materiais. Ele é visto saindo pelo corredor e, posteriormente, passava tranquilamente pela área externa, sem ser incomodado.

De acordo com as informações da Polícia Nacional, Kelvis seria operado no Hospital Viva Vida e foi levado para o local acompanhado de três guardas penitenciários e dois seguranças de uma empresa privada que presta serviço para o departamento penal paraguaio.

Em circunstâncias que ainda estão sendo investigadas, `o suspeito  que foi preso em 15 de outubro de 2018 em Pedro Juan Caballero, acusado de tráfico de drogas e armas, homicídio, lavagem de dinheiro e contrabando de cigarro, conseguiu deixar o hospital pela porta da frente.

A promotoria de Pedro Juan Caballero já ordenou a prisão dos guardas penitenciários, dos agentes de segurança da empresa privada e do sub oficial da Polícia Nacional Daniel Diaz que serão investigado por facilitação na fuga do traficante mexicano. Toda a polícia da região está mobilizada na tentativa de recapturar Kelvis,  que é considerado de alta periculosidade.

Jornal Midiamax