Polícia

Após denunciar empresário na Deam, mulheres são alvos de atentado a tiros em Campo Grande

Duas mulheres, de 41 e 44 anos, sofreram um atentado a tiros por volta das 17 horas da tarde deste sábado (16) na MS-080, zona rural de Campo Grande, a aproximadamente quatro quilômetros do Córrego Ceroula. Ambas não foram atingidas e não sofreram nenhum tipo de ferimento. Uma das vítimas disse na delegacia que já […]

Da Redação Publicado em 16/05/2020, às 21h16 - Atualizado em 18/05/2020, às 10h34

Imagem ilustrativa (Arquivo, Midiamax)
Imagem ilustrativa (Arquivo, Midiamax) - Imagem ilustrativa (Arquivo, Midiamax)

Duas mulheres, de 41 e 44 anos, sofreram um atentado a tiros por volta das 17 horas da tarde deste sábado (16) na MS-080, zona rural de Campo Grande, a aproximadamente quatro quilômetros do Córrego Ceroula. Ambas não foram atingidas e não sofreram nenhum tipo de ferimento. Uma das vítimas disse na delegacia que já prestou boletins de ocorrências contra um empresário.

Elas disseram na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário Centro) que transitavam em um veículo SUV destino a uma chácara em Rochedo, quando a aproximadamente quatro quilômetros do Córrego Ceroula, em uma estrada vicinal, na entrada de uma pousada, sofreram o atentado feito por um homem de moto.

O autor, descrito como magro com jaqueta preta, calça jeans, capacete escuro em uma moto Titan vermelha, que aparentemente vinha em sentido contrário, deu uma pequena parada. Ainda de acordo com as vítimas, ele sacou uma arma com a moto em movimento e, ao cruzar pelo veículo, começou a efetuar disparos contra as duas.

Consta no boletim de ocorrência, que o fato aconteceu, justamente no momento em que condutora, de 41 anos, diminuiu um pouco a velocidade para ajustar o som automotivo. As vítimas acreditam que não foram atingidas, pois, assim que percebeu os movimentos do pistoleiro, a motorista acelerou o veículo ao máximo.

Em seguida, elas pararam em um bar na região e entraram em contato com a Polícia Militar que as escoltaram até a Depac Centro. Perguntada durante o registro da ocorrência na delegacia, se tinha algum problema com alguém que lhe pudesse causar algum mal, a condutora de 41 anos disse que não.

Já a passageira, de 44 anos, contou que está tendo problemas com um empresário, contra quem já registrou dois boletins de ocorrência na Deam (Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher) por ameaça e injúria. Ela também relatou que fez representação junto à Corregedoria da Polícia Civil, contra um suposto policial civil, que estaria seguindo ela e colhendo informações sobre tudo o que fazia.

Caso foi registrado como homicídio simples na forma tentada e ela foi orientada a procurar a Delegacia da Mulher novamente para relatar os fatos registrados nesta ocorrência.

Jornal Midiamax