Polícia

Acusado de torturar e matar adolescente tem pedido de liberdade negado

Nesta sexta-feira (11), foi publicada no Diário da Justiça a negativa ao pedido de habeas corpus de Alisson Fernandes Ribeiro, 21 anos, preso pelo crime cometido em 2019. Ele foi detido com um comparsa e é acusado do sequestro, tortura e morte de Pedro José de Arruda Pinto, na época com 16 anos. Conforme a […]

Renata Portela Publicado em 11/09/2020, às 14h11

Corpo foi encontrado em um matagal (Foto: Arquivo)
Corpo foi encontrado em um matagal (Foto: Arquivo) - Corpo foi encontrado em um matagal (Foto: Arquivo)

Nesta sexta-feira (11), foi publicada no Diário da Justiça a negativa ao pedido de habeas corpus de Alisson Fernandes Ribeiro, 21 anos, preso pelo crime cometido em 2019. Ele foi detido com um comparsa e é acusado do sequestro, tortura e morte de Pedro José de Arruda Pinto, na época com 16 anos.

Conforme a publicação no diário, a decisão pelos juízes da 2ª Câmara Criminal do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) foi de negativa ao pedido. Isso porque, para eles é inviável aplicação de medidas cautelares diversas da prisão. Além disso, teria se mostrado necessária a prisão preventiva.

O crime aconteceu em 31 de outubro de 2019, por volta das 6 horas, quando Pedro foi sequestrado no Danúbio Azul. Assim, agindo com dois comparsas, um deles adolescente, Alisson colocou a vítima dentro de um carro. Em seguida, e a levou por volta das 8 horas para um matagal no Jardim Veraneio.

Então, no local Alisson deu um soco em Pedro e a vítima ainda foi torturada por aproximadamente 1 hora até ser morta. O crime, conforme o MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul), foi praticado mediante emprego de fogo e tortura e foi identificado que a vítima teve perna e braço quebrados e as mãos amarradas.

No entanto, após ser preso Alisson negou os fatos ou qualquer participação no crime.

Jornal Midiamax