Polícia

Acusado de matar a mulher a facadas na frente das filhas é condenado a internação psiquiátrica

Foi condenado a três anos de internação em uma clínica psiquiátrica, Eder Clemente de Souza, acusado de matar a esposa Edmárcia Cintia da Silva, em abril de 2018, na cidade de Sidrolândia a 70 quilômetros de Campo Grande. A vítima foi assassinada esfaqueada. O julgamento de Eder aconteceu nesta segunda-feira (17), em Sidrolândia, e a […]

Thatiana Melo Publicado em 18/02/2020, às 11h50

Eder não aceitava a separação (Divulgação)
Eder não aceitava a separação (Divulgação) - Eder não aceitava a separação (Divulgação)

Foi condenado a três anos de internação em uma clínica psiquiátrica, Eder Clemente de Souza, acusado de matar a esposa Edmárcia Cintia da Silva, em abril de 2018, na cidade de Sidrolândia a 70 quilômetros de Campo Grande. A vítima foi assassinada esfaqueada.

O julgamento de Eder aconteceu nesta segunda-feira (17), em Sidrolândia, e a pena imposta foi de três anos em uma clínica psiquiátrica, com avaliações periódicas. Edmárcia foi assassinada na frente das filhas de 5 e 11 anos. Na época a defesa alegou que Eder havia tido um surto e não tinha consciência do crime que havia cometido.

Durante o julgamento, o juiz aceitou o laudo da defesa que demonstrava insanidade mental do acusado no momento do assassinato. Eder não aceitava a separação e acabou matando com golpes de faca a esposa durante um almoço em família. As enteadas viram quando o padrasto esfaqueou Edmarcia, sendo que elas correram para pedir ajuda, segundo o site Região News.

Após matar a esposa a golpes de faca, Eder Clemente se entregou a polícia. Ele se apresentou e confessou que teria matado a mulher. Na delegacia Eder contou que fazia uso de medicação controlada para tratamento de depressão.

Jornal Midiamax