Polícia

A partir do DF, quadrilha internacional comprava droga na fronteira em MS

Nesta terça-feira (12), a Polícia Federal deflagrou a Operação Pteridófita, para desarticular quadrilha especializada no tráfico internacional de drogas que, a partir da fronteira em Mato Grosso do Sul, recebia drogas do Paraguai e enviava para o Distrito Federal. Estão sendo cumpridos mandados de busca e apreensão no Distrito Federal, com base em investigações conduzidas […]

Renan Nucci Publicado em 12/05/2020, às 13h37 - Atualizado às 15h15

Foto Ilustrativa
Foto Ilustrativa - Foto Ilustrativa

Nesta terça-feira (12), a Polícia Federal deflagrou a Operação Pteridófita, para desarticular quadrilha especializada no tráfico internacional de drogas que, a partir da fronteira em Mato Grosso do Sul, recebia drogas do Paraguai e enviava para o Distrito Federal. Estão sendo cumpridos mandados de busca e apreensão no Distrito Federal, com base em investigações conduzidas pela Delegacia da Polícia Federal em Ponta Porã, a 346 quilômetros de Campo Grande.

Conforme apurado, a investigação teve início depois que dois suspeitos foram presos em dezembro de  2017, transportando 412 quilos de maconha a caminho de Samambaia (DF), cidade-satélite. A partir da prisão deles, foi possível identificar organização que tinha sede no Distrito Federal e solicitava despacho das cargas que partiam do território sul-mato-grossense.

A droga era comprada em cidades paraguaias como Capitán Bado e Pedro Juan Caballero, respectivamente localizadas na linha internacional com Coronel Sapucaia e Ponta Porã. Os suspeitos presos durante a operação nesta terça-feira são investigados por tráfico internacional, além de terem antecedentes criminais por diversos crimes, tais como associação para o tráfico, homicídio, roubo, porte ilegal de arma e moeda falsa. 

No Distrito Federal, o bando distribuía as drogas para cidades-satélite de Samambaia Norte e Recanto das Emas. A deflagração contou com a participação de 10 Policiais Federais, sendo que recebeu o nome em razão de Samambaia, nome da cidade-satélite à qual a droga se destinava, ser uma planta do grupo das Pteridófitas.

Jornal Midiamax