Polícia

Vingança: ‘rei do crack’ começou motim em presídio na fronteira com MS por vingança

O motim que aconteceu neste domingo (16), na penitenciária do estado de San Pedro, no Paraguai, a 254 quilômetros de Paranhos em Mato Grosso do Sul foi motivado por vingança, do rei do crack, Armando Rotela. A vingança teria sido arquitetada por Armando Javier Rotela, conhecido como Rei do Crack e líder do Clã Rotela. […]

Thatiana Melo Publicado em 17/06/2019, às 08h15 - Atualizado às 17h23

None

O motim que aconteceu neste domingo (16), na penitenciária do estado de San Pedro, no Paraguai, a 254 quilômetros de Paranhos em Mato Grosso do Sul foi motivado por vingança, do rei do crack, Armando Rotela.

A vingança teria sido arquitetada por Armando Javier Rotela, conhecido como Rei do Crack e líder do Clã Rotela. Membros do seu clã teriam sido assassinados por membros da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) e em resposta foi o motim teria sido organizado.

10 presos morreram, sendo em sua maioria – um total de nove eram do Clã Rotela – e apenas um, era membro do PCC. Cinco detentos foram decapitados e outros carbonizados. Os mortos foram identificados como Derlis Silvia, Pedro Duarte, José Osorio, Roberto Morales, Roberto Presentado, Roque Ariel Lugo, Cristian Dominguez, Victor Olmedo, Derlis Sanches e Bruno Cuttier – que chegou a ser socorrido, mas morreu no hospital.

Armando Javier Rotela foi preso no dia 28 de Julho de 2011 durante uma mega operação do narcotráfico. Ele está preso atualmente, na Penitenciária de Tacumbu na capital do Paraguai por comercialização de drogas e associação criminosa.

Jornal Midiamax