Polícia

Trio nega que espancou segurança, registra B.O e diz ter sido agredido

O trio envolvido em uma confusão que terminou em briga dentro de uma tabacaria de Campo Grande, afirmou que não espancou o segurança do bar na madrugada desta sexta-feira (25). Os três jovens registraram boletim de ocorrência na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro, onde contam que foram agredidos e retirados a força do […]

Dayene Paz Publicado em 25/10/2019, às 18h02

Caso foi registrado na Depac Centro (Arquivo, Midiamax)
Caso foi registrado na Depac Centro (Arquivo, Midiamax) - Caso foi registrado na Depac Centro (Arquivo, Midiamax)

O trio envolvido em uma confusão que terminou em briga dentro de uma tabacaria de Campo Grande, afirmou que não espancou o segurança do barna madrugada desta sexta-feira (25). Os três jovens registraram boletim de ocorrência na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Centro, onde contam que foram agredidos e retirados a força do local.

De acordo com o registro, após um dos jovens puxar conversa com uma menina no local, o garçom teria se aproximado e dito que ela ‘tinha dono’, para que ele ficasse esperto. Esse jovem então teria se afastado da menina. Momentos depois, os três amigos foram ao banheiro, quando foram seguidos e retirados a força do local pelos seguranças, que também teriam agredido os jovens. Eles relatam que não conseguiram pagar a conta de R$ 30 cada um porque ficaram com medo de retornar e serem agredidos.

Mais cedo, o Jornal Midiamax divulgou informações do boletim de ocorrência registrado pelo segurança de 32 anos. Ele contou que a confusão começou por volta de 1h da madrugada, quando os três entraram na tabacaria que estava lotada. Segundo o registro, dois deles seriam lutadores de artes marciais e um seria militar do Exército.

Em certo momento, o segurança teria pedido licença para passar foi quando um dos autores teria dito, que se ele encostasse, iria apanhar. Em seguida, os três rapazes passaram a espancar o segurança com chutes e socos. Segundo o gerente do local, eles não aparentavam estar embriagados, já que as comandas ainda estavam vazias. O B.O relata que os jovens foram convidados a deixar a casa noturna, mas quando se dirigiram à porta de saída novamente passaram a agredir o segurança.

O gerente afirma que tentou socorrer o funcionário e acabou sendo agredido pelos três. O gerente ainda contou que os rapazes fugiram sem pagar a conta. O caso registrado como outras fraudes e lesão corporal dolosa.

Um dos jovens nega que teria se identificado como militar do Exército e sobre as contas o trio relata que ficou com medo de retornar ao local para fazer o pagamento.

Jornal Midiamax