Polícia

Suspeito de homicídio no Itamaracá, Zoio do Rouxinóis nega crime

Homem identificado apenas como Zoio do Rouxinóis, suspeito de ter matado Sandro Roberto Rodrigues, de 40 anos, negou o crime durante depoimento. Segundo o delegado Thiago Macedo, da 4ª Delegacia de Polícia Civil de Campo Grande, responsável pelo inquérito, Zoio não prestou informações que pudessem apontar para autoria e motivação do crime. “Mesmo assim, as […]

Renan Nucci Publicado em 07/05/2019, às 18h11

Foto: Marcos Ermínio/Arquivo
Foto: Marcos Ermínio/Arquivo - Foto: Marcos Ermínio/Arquivo

Homem identificado apenas como Zoio do Rouxinóis, suspeito de ter matado Sandro Roberto Rodrigues, de 40 anos, negou o crime durante depoimento. Segundo o delegado Thiago Macedo, da 4ª Delegacia de Polícia Civil de Campo Grande, responsável pelo inquérito, Zoio não prestou informações que pudessem apontar para autoria e motivação do crime.

“Mesmo assim, as investigações continuam. Já ouvimos várias pessoas e temos algumas outras para ouvir. Também seguimos com diligências para esclarecer os fatos”, disse o delegado, que não pôde revelar outros detalhes para não comprometer as investigações.

O crime aconteceu no Jardim Itamaracá, no dia 19 de abril. Não é descartada possibilidade de que o crime esteja ligado com o tráfico de drogas. Sandro foi morto a tiros no cruzamento da Rua Salomão Abdalla com a Avenida Guaicurus, por volta das 01h30.

Ele foi baleado nos braços, costas, costela e glúteo. E estava com uma lixadeira que, de acordo com testemunhas, seria usada como moeda de trocas por entorpecentes. Familiares estiveram no local e informaram que ela era usuário.

Jornal Midiamax