Polícia

Suspeito põe fogo em sobrado em Campo Grande e sobe no telhado para fugir

Na manhã desta sexta-feira (18), um sobrado que fica na Vila Nhanhá, na Travessa Novo Rumo, teve um cômodo incendiado por um dos moradores. A casa é ocupada por moradores em situação de rua e segundo vizinhos também seria moradia de usuários de drogas. Conforme as testemunhas, o homem que tem aproximadamente 30 anos ateou […]

Renata Portela Publicado em 18/10/2019, às 10h00 - Atualizado às 14h56

Incêndio destruiu um cômodo do local (Foto: Henrique Harakaki, Midiamax)
Incêndio destruiu um cômodo do local (Foto: Henrique Harakaki, Midiamax) - Incêndio destruiu um cômodo do local (Foto: Henrique Harakaki, Midiamax)

Na manhã desta sexta-feira (18), um sobrado que fica na Vila Nhanhá, na Travessa Novo Rumo, teve um cômodo incendiado por um dos moradores. A casa é ocupada por moradores em situação de rua e segundo vizinhos também seria moradia de usuários de drogas.

Conforme as testemunhas, o homem que tem aproximadamente 30 anos ateou fogo na casa e foi para o telhado, onde teria gritado várias palavras desconexas. Há informação de que ele teria problemas psiquiátricos e fugiu em seguida pulando muros de casas vizinhas.

Polícia Militar e Corpo de Bombeiros foram acionados e conforme a 1ª tenente Rayanne Brum, dos bombeiros, o fogo ficou em um cômodo da casa, destruindo cama, colchão, armário e algumas roupas. Não houve vítimas e a estrutura do prédio não foi comprometida.

Suspeito põe fogo em sobrado em Campo Grande e sobe no telhado para fugir
(Foto: Henrique Arakaki, Midiamax)

Uma vizinha que mora há 5 anos na região contou ao Midiamax que é comum os incêndios no local, além de brigas e gritarias entre os moradores daquela casa. Ela também contou que uma outra residência que estava à venda foi ocupada por eles e que os moradores do bairro vivem com medo, de portas trancadas.

Mesmo assim ela afirma que os usuários de drogas não costumam fazer mal aos moradores, apenas pedem comida e água, mas que mesmo assim há certo clima de tensão. O caso deve ser registrado na delegacia como incêndio criminoso.

Jornal Midiamax