Polícia

Secretaria aguarda ocorrência para abrir processo disciplinar contra guardas presos com drogas

A SESDES (Secretaria Especial de Segurança e Defesa Social) emitiu nota explicando que aguarda o recebimento formal da ocorrência envolvendo os dois guardas civis municipais que foram presos com drogas nesta sexta-feira (27), para abrir processo disciplinar que será feito pela Corregedoria-Geral. A nota ainda informa que um dos policiais presos já estaria respondendo por […]

Vinícius Costa Publicado em 27/12/2019, às 19h26 - Atualizado às 19h46

(Arquivo)
(Arquivo) - (Arquivo)

A SESDES (Secretaria Especial de Segurança e Defesa Social) emitiu nota explicando que aguarda o recebimento formal da ocorrência envolvendo os dois guardas civis municipais que foram presos com drogas nesta sexta-feira (27), para abrir processo disciplinar que será feito pela Corregedoria-Geral.

A nota ainda informa que um dos policiais presos já estaria respondendo por outro processo disciplinar, que seria para a sua exclusão da corporação, e estaria afastado preventivamente dos serviços.

Após todos os atos e ritos do processo administrativo, a secretaria estipula que em no máximo 60 dias deverá sair uma decisão sobre a aplicação da pena contra os guardas envolvidos no episódio.

A prisão

No início da tarde desta sexta-feira (27), por volta das 14 horas, dois guardas civis municipais, de 36 e 44 anos foram levados para a delegacia por tráfico de drogas e também por porte. Os dois foram flagrados por uma equipe da Polícia Militar na Rua Presidente Rodrigues Alves, na Vila Almeida.

Com o guarda de 36 anos foi encontrada uma porção de cocaína. Com o outro guarda, de 44 anos, também foi encontrada outra porção da droga. Ele afirmou ser usuário e disse que tinha comprado o entorpecente do colega, por R$ 100.

Segundo o registro policial, com o guarda de 36 anos foram encontrados R$ 561 em notas picadas, possivelmente da venda da droga. Ele não quis dar declarações e na casa dele foram encontrados vários materiais para preparo e venda de drogas, como peneira, prato, colher com resquícios de entorpecente, além de um pedaço de maconha.

*Colaboraram Renata Portela e Mariana Rodrigues

Jornal Midiamax