Polícia

Testemunhas depõem sobre gato morto com sinais de violência sexual

O casal que encontrou o gato de estimação morto neste sábado (1º) registrou boletim de ocorrência na tarde desta segunda-feira (3), na delegacia de Polícia Civil de Rio Brilhante – a 158 km de Campo Grande. O animal foi esfaqueado e tinha marcas de violência sexual. O delegado de Rio Brilhante, Alexandre Neves da Silva […]

Dayene Paz Publicado em 03/06/2019, às 16h49 - Atualizado em 04/06/2019, às 09h18

Foto: Divulgação.
Foto: Divulgação. - Foto: Divulgação.

O casal que encontrou o gato de estimação morto neste sábado (1º) registrou boletim de ocorrência na tarde desta segunda-feira (3), na delegacia de Polícia Civil de Rio Brilhante – a 158 km de Campo Grande. O animal foi esfaqueado e tinha marcas de violência sexual.

O delegado de Rio Brilhante, Alexandre Neves da Silva Junior explicou que começa a ouvir testemunhas sobre o caso, porém informou ser cedo para repassar informações. O caso é tratado como maus-tratos. “Como se trata de animal, não é tratado como estupro”, salientou Alexandre Neves.

O casal foi surpreendido ao retornar de viagem no último sábado (1º). Eles encontraram a casa arrombada e o gato de estimação morto a facadas e com sinais de violência sexual. O gato estava em cima da cama do casal com um preservativo ao lado do corpo, e a residência toda revirada.

Uma faca, que pode ter sido usada para matar o animal, foi apreendida pela polícia. O crime de praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos, prevê pena de três meses a um ano de detenção.

Jornal Midiamax