Polícia

Polícia investiga se traficantes do PCC fazem ‘rifa’ para arrecadar

A Polícia Civil irá investigar se uma rifa, denominada ‘ação entre amigos’, encontrada com um traficante, serve para arrecadar dinheiro para a facção PCC (Primeiro Comando da Capital). A rifa foi localizada com um rapaz de 20 anos, preso em flagrante nesta quarta-feira (27) com 92 trouxinhas de crack escondidas no forro de uma cueca, […]

Dayene Paz Publicado em 28/03/2019, às 14h24 - Atualizado às 19h46

Foto: Divulgação.
Foto: Divulgação. - Foto: Divulgação.

A Polícia Civil irá investigar se uma rifa, denominada ‘ação entre amigos’, encontrada com um traficante, serve para arrecadar dinheiro para a facção PCC (Primeiro Comando da Capital). A rifa foi localizada com um rapaz de 20 anos, preso em flagrante nesta quarta-feira (27) com 92 trouxinhas de crack escondidas no forro de uma cueca, em Nova Andradina, distante 297 km de Campo Grande.

De acordo com as informações da Polícia Civil, o local foi identificado como ponto de venda de drogas, após denúncias de intensa movimentação de pessoas. Foi feita campana e o suspeito foi abordado.

Ele já é velho conhecido no meio policial e com o suspeito, a polícia localizou uma trouxinha de maconha. Na casa dele, foram encontradas 92 trouxinhas de crack, prontas para serem comercializadas. O entorpecente foi localizado dentro de um fundo falso que ele fez no forro de uma cueca que estava escondida no banheiro. O rapaz disse ainda que vende cada trouxinha de entorpecente por R$ 10.

Foi apreendido ainda R$ 65 em cédulas de pequeno valor, que ele confessou ser proveniente da venda de drogas na manhã daquele dia e um talão de rifa de “ação entre amigos”. Ele afirmou que a proprietária da moto é uma mulher que deixou empenhada como garantia pela compra de seis paradinhas de crack, ficando de retornar com o valor de R$ 100 para reaver o veículo.

Ele foi preso por tráfico de drogas e levado para a 1ª DP de Nova Andradina.

Jornal Midiamax