Polícia

Polícia busca motorista de aplicativo ‘espião do PCC’ que armava roubo a colegas

Roubos ordenados de dentro do Presídio de Segurança Máxima de Campo Grande, por um detento identificado como Olívio Gabriel de 33 anos, integrante da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) a motoristas de aplicativos resultou na prisão de nove pessoas, todas integrantes da facção e na apreensão de dois menores, durante a deflagração da […]

Thatiana Melo Publicado em 06/05/2019, às 10h59 - Atualizado às 18h48

Foto: Minamar Júnior
Foto: Minamar Júnior - Foto: Minamar Júnior

Roubos ordenados de dentro do Presídio de Segurança Máxima de Campo Grande, por um detento identificado como Olívio Gabriel de 33 anos, integrante da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital) a motoristas de aplicativos resultou na prisão de nove pessoas, todas integrantes da facção e na apreensão de dois menores, durante a deflagração da Operação Inside, nesta segunda-feira (6). Duas mulheres faziam parte do grupo e eram usadas como ‘iscas’ pela quadrilha.

Olívio era o mandante, já o outro preso, José Claudevam era de Alagoas e estava na Capital integrando a quadrilha, sendo que os cativeiros para onde as vítimas eram levadas- em sua maioria mulheres- ficavam próximo a sua residência, no bairro Cohab. A operação denominada ‘Inside’ teve quatro meses de investigação, com início em fevereiro. Seis carros de fevereiro até abril foram roubados pela quadrilha, sendo que quatro foram recuperados por equipes do Batalhão de Choque.

Os veículos tinham como destino a Bolívia ou o Paraguai. O esquema consistia em as integrantes do grupo servirem de ‘isca’ na hora de contratar os serviços dos motoristas de aplicativos, sendo que no meio do trajeto era anunciado o assalto, e as vítimas levadas para o cativeiro sendo liberada, quando os carros já estivessem passados pela fronteira.

O motorista de aplicativo que participava da quadrilha passava informações privilegiadas aos integrantes sobre as rotas dos colegas de profissão. Ele está foragido e a polícia está a sua procura. Os outros nomes dos presos não foram divulgados pela polícia.

Jornal Midiamax