Polícia

PMA autua homem que filmou e divulgou crime de caça de catetos

A Polícia Militar Ambiental do Grupamento do Distrito de Águas do Miranda (Km 21), em Bonito, autuou ontem (26) um caçador por ter aparecido em vídeo nas redes sociais em crime de caça de dois animais silvestres da espécie cateto. Hoje (27), os Policiais saíram na busca e localizaram o coautor, que filmou e divulgou […]

Diego Alves Publicado em 27/09/2019, às 23h26

Divulgação PMA
Divulgação PMA - Divulgação PMA

A Polícia Militar Ambiental do Grupamento do Distrito de Águas do Miranda (Km 21), em Bonito, autuou ontem (26) um caçador por ter aparecido em vídeo nas redes sociais em crime de caça de dois animais silvestres da espécie cateto.

Hoje (27), os Policiais saíram na busca e localizaram o coautor, que filmou e divulgou nas redes sociais o vídeo e fotos do crime de caça, em que um caçador aparecia abatendo dois catetos. O infrator (36), residente no Distrito de Águas do Miranda, em Bonito, responderá por crime ambiental de coautoria de caça ilegal, com pena prevista de seis meses a um ano de detenção. A Polícia Militar Ambiental também autuou o infrator administrativamente e aplicou multa de R$ 1.000,00.

O CASO

Um caçador foi identificado depois da divulgação nas redes sociais de fotos e vídeo, onde ele aparecia com dois animais silvestres da espécie cateto (Pecari tajacu), que haviam sido capturados e estavam presos em uma jaula de ferro. Depois de abater os animais a tiros, um dos catetos aparece sendo carneado pelo autor.

O infrator confirmou a autoria do crime com uso de arma de fogo que também aparecia no vídeo. Informou ainda que isso ocorrera há alguns meses e que a arma fora perdida no rio durante uma pescaria.

O infrator (68), residente em Bonito, responderá por crime ambiental de caça ilegal, com pena prevista de seis meses a um ano de detenção. A Polícia Militar Ambiental também autuou o caçador administrativamente e aplicou multa de R$ 1.000,00. O infrator que gravou o vídeo também já foi identificado e será autuado administrativamente no mesmo valor e responderá pelo crime.

Jornal Midiamax