Polícia

‘Pensei em me matar’, diz ladrão que atirou em vítima e se entregou por culpa

Após atirar em um comerciante durante roubo, um jovem de 19 anos, foi apresentado nesta quinta-feira (25) pela Derf (Delegacia Especializada em Repressão a Roubos e Furtos). Ele afirmou que não aguentava mais o sentimento de culpa e então decidiu se entregar. “Eu me arrependi estou aqui para pagar. Pensei até em me matar”. O […]

Dayene Paz Publicado em 25/04/2019, às 17h10 - Atualizado em 26/04/2019, às 10h46

Foto: Renan Nucci.
Foto: Renan Nucci. - Foto: Renan Nucci.

Após atirar em um comerciante durante roubo, um jovem de 19 anos, foi apresentado nesta quinta-feira (25) pela Derf (Delegacia Especializada em Repressão a Roubos e Furtos). Ele afirmou que não aguentava mais o sentimento de culpa e então decidiu se entregar. “Eu me arrependi estou aqui para pagar. Pensei até em me matar”.

O jovem é investigado por dois roubos e em um deles, atirou contra a vítima. O primeiro roubo aconteceu no dia 22 de novembro de 2018, quando o rapaz chegou em uma das barracas de um comércio às margens da BR-163 em Anhanduí, distrito de Campo Grande. No dia, ele chegou armado e anunciou o assalto. O rapaz levou dinheiro, celular do funcionário, corrente de ouro de um cliente e fugiu.

‘Pensei em me matar’, diz ladrão que atirou em vítima e se entregou por culpa
Delegado Fábio Brandalise. (Foto: Renan Nucci),

Já no dia 5 de dezembro, o jovem assaltou outra barraca, quando o comerciante reagiu. A vítima relatou que depois de encontrar o caixa, o ladrão mandou ele se ajoelhar, deitar, sempre apontando a arma. “A vítima estava certa de que seria executada naquela ocasião e por isso reagiu tentando tomar a arma do ladrão”, contou o delegado Fábio Brandalize.

Durante uma luta corporal entre os dois e com a arma em punho, o ladrão descarregou o revólver contra a vítima, que foi atingida por dois disparos, um na cintura e outro no tórax. Em seguida, o autor fugiu. O homem foi socorrido e sobreviveu aos ferimentos.

O suspeito alega que pediu o dinheiro, quando o comerciante teria tomado a arma dele. “O cara tomou o revólver e na luta corporal foram vários disparos e um perto do meu rosto. Eu achei que não tinha acertado, porque o homem veio correndo atrás de mim, tentando me acertar com uma cadeira”, contou o ladrão.

No decorrer das investigações, a polícia fez buscas em Campo Grande, Dourados e até no distrito onde ocorreram os roubos, já que o ladrão morava na região. Fotos do rapaz foram divulgadas na mídia para ajudar a encontrá-lo e se vendo encurralado, ele procurou um advogado. O autor se apresentou na Derf na semana passada e como já havia mandado de prisão preventiva, ficou preso.

“Nós apresentamos ele hoje com o intuito de que mais pessoas possam ver e reconhecer, porque não descartamos que ele esteja envolvido em outros roubos”, destacou o delegado. O rapaz já tem passagens na polícia por furto e também quando menor de idade.

‘Pensei em me matar’, diz ladrão que atirou em vítima e se entregou por culpaO rapaz, nem um tanto assustador, parece não intimidar, mas a polícia alerta que com uma arma na mão, tamanho é irrelevante. “A capacidade física de uma pessoa torna-se irrelevante quando ela tem uma arma nas mãos”, comentou o delegado. Ele foi indiciado por roubo e tentativa de latrocínio.

Arma do crime

Nesta quinta-feira (25), a Polícia Civil encontrou a arma que ele usou nos crimes, que foi vendida para um agricultor de 41 anos. Ele foi preso por posse ilegal de arma de fogo. “Um cidadão que não tem envolvimento com crime, que não sabia da procedência da arma, mas que comprou acreditando que poderia garantir a segurança de sua propriedade, mesmo assim foi preso”, afirmou Fábio.

Jornal Midiamax