Polícia

Pastor de 29 anos é indiciado por estuprar adolescente e investigações seguem

A Polícia Civil indiciou pastor de 29 anos preso preventivamente no sábado passado (27), por estupro de uma adolescente de 15 anos em Naviraí, a 359 quilômetros de Campo Grande. Ele é vice-presidente de uma instituição assistencialista onde a vítima estava internada para fugir da violência no ambiente familiar. Apesar do indiciamento, a delegada Sayara […]

Renan Nucci Publicado em 31/07/2019, às 15h11

Caso é investigado pela DAM de Naviraí.
Caso é investigado pela DAM de Naviraí. - Caso é investigado pela DAM de Naviraí.

A Polícia Civil indiciou pastor de 29 anos preso preventivamente no sábado passado (27), por estupro de uma adolescente de 15 anos em Naviraí, a 359 quilômetros de Campo Grande. Ele é vice-presidente de uma instituição assistencialista onde a vítima estava internada para fugir da violência no ambiente familiar.

Apesar do indiciamento, a delegada Sayara Quinteiro Martins Baetz, titular da DAM (Delegacia de Atendimento à Mulher), afirmou que as investigações continuam. “Ainda tem algumas testemunhas para ouvirmos”, explicou. Além disso, é apurado se o pastor chegou a fazer outras vítimas sob as mesmas circunstâncias.

Tal possibilidade veio à tona depois que outra adolescente relatou ter sido assediada, por meio de “elogios” inapropriados, no entanto, ela disse que se afastou do pastor. O detalhe é que antes de estuprar a vítima, ele se aproximava dela da mesma forma, promovendo assédio e se prevalecendo da autoridade que representava.

Conforme já noticiado, a vítima informou o presidente da instituição a respeito dos fatos. Este, por sua vez, formalizou denúncia à polícia e a adolescente foi encaminhada para depoimento especial. A vítima contou que havia saído do meio familiar por sofrer violência e, por este motivo, foi abrigada. 

Ela relatou que há dois anos passou a ser assediada pelo pastor. No final do ano passado, ele começou a estuprá-la mediante ameaça. O pastor era da direção da instituição e tinha contato direto com as abrigadas. O homem tinha a função de levar as adolescentes para a escola e para cultos religiosos, oportunidade em que aproveitava para violentar a vítima.

Jornal Midiamax