Polícia

Cliente aciona PM após flagrar Uber rodando com placa de moto em Campo Grande

Um cliente da Uber, que costuma usar o transporte por aplicativo acionou a polícia após o veículo que solicitou estar com placas trocadas, na manhã deste sábado (8), na região do jardim Buriti em Campo Grande. ERRATA: Texto editado às 18h47 do dia 8 de junho de 2019 para correção de informações às quais a […]

Kamila Alcântara Publicado em 08/06/2019, às 13h22 - Atualizado em 12/06/2019, às 17h58

Foto: Ilustrativa
Foto: Ilustrativa - Foto: Ilustrativa

Um cliente da Uber, que costuma usar o transporte por aplicativo acionou a polícia após o veículo que solicitou estar com placas trocadas, na manhã deste sábado (8), na região do jardim Buriti em Campo Grande.

ERRATA: Texto editado às 18h47 do dia 8 de junho de 2019 para correção de informações às quais a reportagem teve acesso após a publicação inicial. Inicialmente, a notícia informava equivocadamente que um adolescente teria usado o aplicativo. Com transparência, o Jornal Midiamax reforça seu compromisso com a qualidade e credibilidade jornalística.

A corrida, que ia do Buriti até o Jardim São Conrado, seria de quase R$11. Logo que a corrida foi aceita por um Ford Ká prata, o cliente conferiu no aplicativo Sinesp Cidadão se o veículo estava regular, como “boa parte das vezes” faz, seguindo orientações e preocupado com a segurança.

No aplicativo de checagem da situação de veículos, constou que a placa se tratava, na verdade, de uma Honda Biz 2016, de Paranaíba – a 507 km da Capital. Ele acionou a Polícia Militar, que fez rondas pela região para localizar o carro e tentar entender a situação.

O suporte técnico do aplicativo foi acionado pelo usuário, que informou entender “completamente a confusão e a preocupação com a segurança quando essa expectativa não é cumprida”.

Disse ainda, na nota, que considera a problema sério e já notificou o motorista e que “fizeram o acompanhamento adequado para garantir que essa informação esteja correta”, concluiu.

Em nota enviada ao Jornal Midiamax a empresa garantiu tomar todos os cuidados para que essas situações não acontecem. Confira abaixo a declaração na íntegra:

“Levamos esse tipo denúncia sempre muito a sério. Todas as viagens são registradas por GPS. Isso permite que, em caso de necessidade, nossa equipe especializada possa dar suporte às autoridades, observada a legislação brasileira aplicável, compartilhando informações sobre motorista parceiro e o usuário, seus históricos e qual o trajeto realizado, além de acionar seguro que cobre despesas médicas em caso de incidentes.

Recentemente, a Uber fechou um contrato com o Serpro, empresa de TI do Governo Federal, para confirmar as informações cadastrais dos motoristas parceiros e candidatos a motoristas e de seus veículos, em tempo real, a partir das informações da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e do Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV), com a autorização do Denatran – Departamento Nacional de Trânsito. As fotos dos motoristas também serão verificadas digitalmente, com um software especialmente desenvolvido para isso, denominado Datavalid, que compara as imagens fornecidas pelo condutor com as arquivadas pela autoridade de trânsito, a fim de prevenir fraudes.”

Jornal Midiamax