Polícia

Morta em briga de facções em Manaus, ‘Barbie do tráfico’ havia sido presa em MS

Fernanda Caroline Chaves Pinho, conhecida como ‘Barbie do Tráfico’, já havia sido presa em MS em janeiro 2016 por tentar embarcar num voo transportando cerca de 40 kg de maconha. Ela foi executada com quatro tiros na noite da última segunda-feira (23), em frente a uma casa noturna em Manaus (AM). Na prisão ocorrida em […]

Guilherme Cavalcante Publicado em 27/09/2019, às 08h33 - Atualizado às 15h27

Foto: Reprodução | Facebook
Foto: Reprodução | Facebook - Foto: Reprodução | Facebook

Fernanda Caroline Chaves Pinho, conhecida como ‘Barbie do Tráfico’, já havia sido presa em MS em janeiro 2016 por tentar embarcar num voo transportando cerca de 40 kg de maconha. Ela foi executada com quatro tiros na noite da última segunda-feira (23), em frente a uma casa noturna em Manaus (AM).

Na prisão ocorrida em MS, Fernanda foi presa pela Polícia Federal ao tentar levar 39.440 gramas de maconha distribuídas em duas malas. Ela foi condenada a cinco anos e dez meses de prisão, mas fugiu depois de sete meses.

Uma segunda prisão ocorreu no mesmo ano, como resultado operação conjunta entre a polícia de Mato Grosso do Sul e a polícia gaúcha, quando a jovem tentou embarcar disfarçada com peruca e lentes de contato em um voo partindo de Porto Alegre (RS) com destino à Manaus.

Na ocasião, Fernanda carregava um “mickey” de pelúcia e usava identidade falsa. Ela ficou presa até julho de 2018 na capital gaúcha, por tráfico e falsidade ideológica, mas recebeu liberdade provisória por conta de uma gravidez e então retornou a Manaus.

Na última segunda-feira (23), Fernanda teria recebido uma ligação e saiu da casa noturna na qual trabalhava. Ao sair do local, atravessou a rua e um homem teria aproximado-se da vítima e efetuado os disparos, que atingiram a cabeça e as costas de Fernanda.

Já na terça-feira (24), o suspeito de assassinar Fernanda foi preso pela polícia de Manaus. O homem teria confessado o crime e destacado que a vítima pertencia a uma facção criminosa rival.

Jornal Midiamax