Polícia

Jovem diz que matou a tia no Santo Amaro por ser chamado de ‘bicha’

Ismael Lourival de 21 anos, que matou a tia Ivelin Aparecida Alves dos Santos de 46 anos a facadas, na Vila Palmira, disse em depoimento que cometeu o assassinado em um momento de loucura por não aguentar mais os insultos da tia, que o chamava de ‘bicha’, gay e demônio. Ivelin foi assassinada com 24 […]

Thatiana Melo Publicado em 22/04/2019, às 09h44 - Atualizado às 18h33

None

Ismael Lourival de 21 anos, que matou a tia Ivelin Aparecida Alves dos Santos de 46 anos a facadas, na Vila Palmira, disse em depoimento que cometeu o assassinado em um momento de loucura por não aguentar mais os insultos da tia, que o chamava de ‘bicha’, gay e demônio.

Ivelin foi assassinada com 24 facadas em diversas partes do corpo, mas Ismael falou que não se lembrava quantos golpes havia desferido contra a tia. No dia do crime, na tarde da última sexta-feira (19), logo após o almoço os dois teriam começado a discutir.

A tia teria dito ao sobrinho que na próxima vez colocaria veneno na sua comida para que ele morresse. Ismael ainda contou em depoimento que era assediado por Ivelin, e que o assédio acontecia desde que ele tinha 12 anos.

Segundo o rapaz desde que era adolescente sua tia o agredia tanto verbalmente quanto fisicamente, e que não aguentava mais as agressões da tia, sendo que no dia do assassinato foi ‘tomado por forte emoção’ sem conseguir controlar e acabou assassinando a vítima com diversas facadas. Logo após o assassinato, ele fugiu indo para a casa do pai onde teria contado ter ‘feito besteira’.

Ismael já teve sua prisão preventiva decretada pela Justiça, no último sábado (20).

Jornal Midiamax