Polícia

Jardineiro que queimou casa da ex tinha ciúme até de familiares, diz polícia

Jardineiro de 45 anos suspeito de ter incendiado a casa da ex-mulher, uma dona de casa de 38 anos, prestou depoimento na Deam (Delegacia de Atendimento à Mulher) de Campo Grande na tarde desta terça-feira. O homem confessou o crime, mas disse estar arrependido. Ele chegou a ameaçá-la ao vivo por telefone, durante reportagem de […]

Renan Nucci Publicado em 04/06/2019, às 16h57 - Atualizado às 17h19

Suspeito durante depoimento nesta terça-feira. Foto: Dayene Paz
Suspeito durante depoimento nesta terça-feira. Foto: Dayene Paz - Suspeito durante depoimento nesta terça-feira. Foto: Dayene Paz

Jardineiro de 45 anos suspeito de ter incendiado a casa da ex-mulher, uma dona de casa de 38 anos, prestou depoimento na Deam (Delegacia de Atendimento à Mulher) de Campo Grande na tarde desta terça-feira. O homem confessou o crime, mas disse estar arrependido. Ele chegou a ameaçá-la ao vivo por telefone, durante reportagem de uma emissora de TV. Segundo a polícia, o homem tinha ciúmes até da família da vítima.

De acordo com a delegada Joilce Silveira Ramos, o casal se conheceu quando a mulher tinha 13 anos. Ainda na adolescência, ela engravidou e eles passaram a morar juntos. No início, eles se davam bem, contudo, com o passar dos anos, ela passou a ser alvo de violência psicológica, até que houve a primeira agressão física. No ano de 2015, eles se separam e a vítima foi morar em um assentamento, com medidas protetivas.

Por conta dos filhos, eles acabaram se entendendo e reataram o relacionamento. Porém, no ano passado ele voltou a agredi-la e chegou a jogar uma faca nela, ferindo-a. Desde então, o casal se separou novamente e o homem não aceitava. No último dia 29, ele queimou a casa da vítima. Ela havia ido para um churrasco na casa da irmã e dormiu lá.

O homem não gostou, apesar de não estar mais vivendo com ela, e passou a agredi-la. A vítima disse que levou soco e ficou com olho roxo. No entanto, o homem diz que foi apenas um tapa. Em depoimento, ele alegou que estava arrependido e que agiu de forma agressiva porque estava nervoso. Disse ainda que não tinha intenção de queimar a residência, mas apenas um sofá.

No entanto, a delegada relatou que ele tinha bastante ciúmes, até mesmo da família. O jardineiro se apresentou na sexta-feira passada e vai responder preso.

Jornal Midiamax