Polícia

Investigadores encontram escopeta utilizada em execução na fronteira

Investigadores do SIG (Setor de Investigações Gerais) da Polícia Civil coordenado pelo delegado Dr. Juliano Cortez apreenderam uma escopeta utilizada em uma execução no Assentamento Nova Itamarati em Ponta Porã nesta quarta-feira (01). O autor ainda não foi preso. Durante as investigações, os investigadores chegaram até um paiol existente nas proximidades do local do homicídio, […]

Diego Alves Publicado em 01/05/2019, às 21h09 - Atualizado às 21h17

Divulgação Sig
Divulgação Sig - Divulgação Sig

Investigadores do SIG (Setor de Investigações Gerais) da Polícia Civil coordenado pelo delegado Dr. Juliano Cortez apreenderam uma escopeta utilizada em uma execução no Assentamento Nova Itamarati em Ponta Porã nesta quarta-feira (01). O autor ainda não foi preso.

Durante as investigações, os investigadores chegaram até um paiol existente nas proximidades do local do homicídio, onde a espingarda de calibre 12 teria sido guardada pelo autor da execução. Ela foi apreendida e enviada à Polícia Técnica para ser periciada.

Caso

Leonir Scain, 36 anos, conhecido como Léo, foi morto após ser atingido por um tiro de escopeta, na noite deste domingo (28). O caso aconteceu em um bar, no Assentamento Itamarati, em Ponta Porã, distante 346 km de Campo Grande.

Conforme as informações de testemunhas, Léo estava no local, quando outro homem chegou em um carro de cor prata e chamou pela vítima. Quando foi atender a pessoa, Léo foi atingido por um disparo. Há informações de que a vítima teria um desentendimento com o filho do suspeito do crime, que ainda não foi localizado.

No local, a Polícia Civil encontrou dois estojos de calibre 12. Testemunhas informaram onde o suspeito morava e na varanda da casa, policiais do SIG (Setor de Investigações Gerais) localizaram outro estojo, semelhante ao encontrado no local do crime. O caso foi registrado na 1ª Delegacia de Polícia Civil de Ponta Porã, como homicídio simples.

Jornal Midiamax