Polícia

Idosa de 73 anos atropelada ao sair de igreja está em coma na Santa Casa

Está em coma induzido a idosa de 73 anos que foi atropelada ao sair de uma igreja no Bairro Nova Lima em Campo Grande. A vítima sofreu traumatismo craniano grave, após bater a cabeça no chão e apresentava sangramento no nariz e ouvido. Conforme a assessoria de imprensa da Santa Casa, a paciente está no […]

Mariana Rodrigues Publicado em 20/06/2019, às 14h37 - Atualizado em 21/06/2019, às 07h26

Foto: Leonardo França
Foto: Leonardo França - Foto: Leonardo França

Está em coma induzido a idosa de 73 anos que foi atropelada ao sair de uma igreja no Bairro Nova Lima em Campo Grande. A vítima sofreu traumatismo craniano grave, após bater a cabeça no chão e apresentava sangramento no nariz e ouvido.

Conforme a assessoria de imprensa da Santa Casa, a paciente está no pronto-socorro do hospital, intubada e sedada. Ainda conforme assessoria, foram solicitados exames laboratoriais e tomografias, o estado de saúde dela é considerado grave.

Conforme apurado pelo Jornal Midiamax, a idosa havia acabado de sair da igreja onde participava das comemorações de Corpus Christi no final da manhã desta quinta-feira (20), na Rua Gerônimo de Albuquerque, com a rua Monte Alegre, no bairro Nova Lima em Campo Grande.

Informações são de que a motorista, 42 anos, que dirigia um Volkswagen Voyage seguia sentido rua Monte Alegre quando a idosa teria ‘aparecido’ na frente do seu carro, sem dar tempo de evitar o atropelamento. A vítima teria saído da igreja e estava indo a um mercado quando aconteceu o acidente.

O Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foi acionado e depois de estabilizar a idosa a levou para a Santa Casa de Campo Grande em estado grave. A motorista que estava conduzindo o carro ficou no local até a chegada da Polícia Militar de Trânsito. A mulher não conseguiu dar muitos detalhes do acidente, já que estava muito nervosa.

Conforme boletim de ocorrência, a condutora do veículo realizou o teste do bafômetro apresentando resultado 0,00 MG/L. Ela estava com a CNH (Carteira Nacional de Habilitação) vencida a mais de trinta dias e o veículo que estava com a documentação regular foi deixado aos cuidados de um amigo.

Jornal Midiamax