Polícia

Funcionário que desviou R$ 400 mil de carne tem prisão decretada

A Justiça determinou a prisão preventiva do funcionário de 40 anos e outros dois homens de 22 e 40 anos, suspeitos de desviar mais de R$ 400 mil em carnes nobres de um mercado localizado no Jardim Colibri, em Campo Grande. Eles passaram por audiência de custódia na manhã desta quarta-feira (3). O funcionário e […]

Mariana Rodrigues Publicado em 03/04/2019, às 12h28 - Atualizado em 04/04/2019, às 13h21

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação - Foto: Divulgação

A Justiça determinou a prisão preventiva do funcionário de 40 anos e outros dois homens de 22 e 40 anos, suspeitos de desviar mais de R$ 400 mil em carnes nobres de um mercado localizado no Jardim Colibri, em Campo Grande. Eles passaram por audiência de custódia na manhã desta quarta-feira (3).

O funcionário e outros dois rapazes que participaram do esquema foram presos em flagrante nessa terça-feira (2). O funcionário era encarregado do açougue e agia com ajuda de outros dois homens, trabalhadores de uma empresa que faz a coleta de ossos.

“Eles colocavam parte da carne em meio aos ossos na hora de fazer a coleta”, revelou o delegado da 5ª Delegacia de Polícia, Ricardo Meirelles. Depois de camuflada a carne nos ossos, a carga era levada para a casa do funcionário, onde ele mantinha um tipo de ‘açougue improvisado’ e revendia os produtos. Outra parte era dividida entre os funcionários da empresa de coleta de ossos.

Por dia, o trio desviava cerca de 50 kg de carnes bovinas e suínas. O prejuízo chegava a R$ 100 mil por mês, de acordo com a polícia. “Eram na maior parte carnes nobres, como picanha, contrafilé e maminha que eles desviavam há cerca de quatro meses”, ressaltou o delegado.

Jornal Midiamax