Polícia

Corpo de ‘Pai do Cangaço’ morto em MS é enviado para a Bahia 

Foi enviado para a Bahia o corpo de criminoso José Francisco Lumes, mais conhecido como Zé de Lessa, fundador da facção BDM (Bonde do Maluco), com forte presença naquele estado. Ele morreu em confronto com a polícia de Mato Grosso do Sul na última quarta-feira (04), em Coronel Sapucaia, a 380 quilômetros de Campo Grande. […]

Renan Nucci Publicado em 06/12/2019, às 14h31 - Atualizado às 17h59

José Francisco Lumes, o Zé de Lessa (Foto: Divulgação)
José Francisco Lumes, o Zé de Lessa (Foto: Divulgação) - José Francisco Lumes, o Zé de Lessa (Foto: Divulgação)

Foi enviado para a Bahia o corpo de criminoso José Francisco Lumes, mais conhecido como Zé de Lessa, fundador da facção BDM (Bonde do Maluco), com forte presença naquele estado. Ele morreu em confronto com a polícia de Mato Grosso do Sul na última quarta-feira (04), em Coronel Sapucaia, a 380 quilômetros de Campo Grande.

Conforme divulgado pela Polícia Civil, o corpo foi transportado às 19h30 e será velado em solo baiano, na região de Chapada Diamantina, onde vivia Zé de Lessa. Inconformados com a morte, comparsas afirmaram por meio de áudios no WhatsApp que estão de luto e vão retaliar qualquer evento festivo que ocorra até o velório e sepultamento. 

“Se tiver festa o carro preto vai passar passando”. “Se vermos festa, vamos acabar com tudo”. Como se não bastasse, a facção também faz ameaças aos policiais sul-mato-grossenses. “A covardia que fizeram com o véinho não vai ficar de graça não, vai ter uma cobrança doida [sic]”, afirmam. 

Zé de Lessa também era conhecido como ‘Pai do Cangaço’ e ‘Nosso Coroa Cangaceiro’, em alusão aos roubos a bancos que ele participou, modalidade conhecida como ‘novo cangaço’, que consiste em atacar agências de cidades pequenas, usando poder de fogo para suprimir a polícia, geralmente em menor número, e explosivos para arrombamentos.

Morte de Zé de Lessa

Apontado como o bandido mais procurado e perigoso da Bahia, Zé de Lessa estava morando na região de Coronel Sapucaia havia pelo menos dois anos. Ele foi morto pela polícia na quarta-feira, depois de ter participado da tentativa frustrada de roubo a um carro-forte.

A morte do líder e fundador da facção BDM foi comemorada pelo secretário de Segurança Pública da Bahia, Maurício Barbosa com um “Graças a Deus”, dito em entrevista. Forças policiais também divulgaram nas redes sociais vídeos em que comemoram a morte de Zé de Lessa.

Jornal Midiamax