Polícia

Brasileira estuprada por policiais em prisão da Bolívia é solta

A brasileira que acusou policiais da prisão da Bolívia de estupro foi colocada em liberdade, nesta quarta-feira (21). Oito policiais foram presos pelo crime. Eva estava presa por acusações de roubo e tentativa de fuga. Depois das acusações feitas pela brasileira, ela foi transferida da prisão de Rurrenabaque para outra penitenciária, na Bolívia. Durante a […]

Thatiana Melo Publicado em 21/03/2019, às 12h17 - Atualizado às 13h41

None

A brasileira que acusou policiais da prisão da Bolívia de estupro foi colocada em liberdade, nesta quarta-feira (21). Oito policiais foram presos pelo crime. Eva estava presa por acusações de roubo e tentativa de fuga.

Depois das acusações feitas pela brasileira, ela foi transferida da prisão de Rurrenabaque para outra penitenciária, na Bolívia. Durante a sua audiência nesta quarta (20) foi determinada a sua liberdade depois do juiz afirmar que, “Eva sofreu mais danos do que a acusação do crime de roubo pelo qual estava presa”.

Por isso, o processo foi extinto em conformidade com o artigo 21 do Código aplicado Criminoso, segundo o site El Deber. Durante as investigações do caso, foi descoberto que a brasileira era estuprada durante ameaças com uma arma apontada para a cabeça.

O ministro da Justiça, Héctor Arce, disse que vai solicitar uma investigação contra os juízes e promotores que participaram do processo que a manteve presa. O processo foi anulado depois de mostrar diversas irregularidades.

Jornal Midiamax