Polícia

Policiais são afastados após áudios indicarem plano com propina para soltar Matrix

Um áudio que compromete policiais paraguaios acabou vazando e revelando que um vice-comissário e um suboficial da polícia estariam cobrando propina de pessoas ligadas a Thiago Ximens, o Matrix, para não encontrá-lo e prendê-lo. No áudio, o vice-comissário Palácios estaria falando com outro homem e combinando a ida dele até o gabinete para o pagamento […]

Thatiana Melo Publicado em 11/03/2019, às 07h40 - Atualizado às 15h19

None

Um áudio que compromete policiais paraguaios acabou vazando e revelando que um vice-comissário e um suboficial da polícia estariam cobrando propina de pessoas ligadas a Thiago Ximens, o Matrix, para não encontrá-lo e prendê-lo.

No áudio, o vice-comissário Palácios estaria falando com outro homem e combinando a ida dele até o gabinete para o pagamento da propina. Na ligação, a pessoa do outro lado da linha diz que quem iria ao encontro seria um primo de Matrix.

Depois da descoberta, os oficias foram removidos de seus cargos e transferidos para Assunção. Segundo o site ABC Color, a preocupação é com membros da própria polícia que informam ao tráfico de drogas o que está acontecendo, colocando operações em risco.

Matrix foi preso na madrugada do último dia 8 de março, quando foi encontrado escondido em uma mata a 1000 metros de onde foi morto em um confronto Reinaldo de Araújo, também integrante do PCC (Primeiro Comando da Capital), que tem ramificações na fronteira.

Ele teria assumido o lugar de Minotauro, logo após sua prisão em Santa Catarina, em fevereiro deste ano. Thiago Ximenez foi preso em 2014, em Ciudad del Este, pela participação em assalto a um carro-forte. Condenado a 20 anos de prisão em território paraguaio, ele já havia fugido de outro presídio daquele país com outros 12 criminosos.

Jornal Midiamax