Polícia

Policiais salvam mulher que tentava se jogar na frente de caminhões

Na noite deste domingo (8), uma mulher de 27 anos foi salva por dois policiais militares no Jardim Noroeste, em Campo Grande, quando tentava se jogar em frente a caminhões na rodovia. Segundo as informações registradas, os militares da viatura 10-2709, do 9º Batalhão da PMMS, faziam rondas pela região quando ouviram por volta das […]

Thatiana Melo Publicado em 09/09/2019, às 07h57 - Atualizado às 13h24

None

Na noite deste domingo (8), uma mulher de 27 anos foi salva por dois policiais militares no Jardim Noroeste, em Campo Grande, quando tentava se jogar em frente a caminhões na rodovia. Segundo as informações registradas, os militares da viatura 10-2709, do 9º Batalhão da PMMS, faziam rondas pela região quando ouviram por volta das 22 horas vários gritos de socorro de populares.

Os moradores estavam no local e avisaram que havia uma mulher tentando se jogar em frente aos caminhões e carros que passavam na rodovia. A equipe foi até o local e tentou conversar com a mulher para dissuadi-la de cometer suicídio. Porém, ela não atendeu aos apelos dos policiais e continuou a tentar se jogar na frente dos veículos, sendo necessário imobilizá-la e retirá-la da rodovia.

O Corpo de Bombeiros foi chamado e a mulher, que parecia estar sob efeito de álcool, levada para a unidade de saúde do Nova Bahia.

Precisamos falar de suicídio

O suicídio é uma questão de saúde pública e considerado uma epidemia que, de acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), mata cerca de 800 mil pessoas por ano no mundo inteiro. No Brasil, foram registrados em 2016 quase 13,5 mil casos, a grande maioria entre homens, segundo a entidade.

Porém, também de acordo com a OMS, 9 entre cada 10 suicídios são evitáveis desde que o paciente disponha tanto de uma rede de apoio como acesso à atendimento especializado. A prevenção, no caso, parte tanto do auxílio de psiquiatras e psicólogos, além de amparo emocional, antes que doenças como depressão (apenas um dos fatores que podem levar alguém a se matar) agravem o quadro de saúde do paciente.

Além disso, o CVV (Centro de Valorização da Vida) dispõe de estrutura que atende ligações, pelo número 188, de quem precisa conversar a qualquer horário do dia. Os chamados são atendidos por voluntários treinados e o atendimento também pode ser feito por meio de chat no site do CVV. Em Campo Grande, o atendimento também é feito pelo (67) 3383-4112. (Colaborou Guilherme Cavalcante)

Jornal Midiamax