Polícia

Acusados de matar carpinteiro com 12 tiros são condenados a 31 anos de prisão

Foram condenados a um total de 31 anos de prisão Christhian Lucas Tomanzini, e Alexandre Henrique Mendes pelo assassinato do carpinteiro Alex de Lima Ferreira, de 30 anos, morto com 12 tiros, na cidade de Três Lagoas distante 339 quilômetros de Campo Grande, em novembro de 2016. O julgamento começou nesta quarta (9) e só […]

Thatiana Melo Publicado em 10/10/2019, às 07h37 - Atualizado às 12h49

None

Foram condenados a um total de 31 anos de prisão Christhian Lucas Tomanzini, e Alexandre Henrique Mendes pelo assassinato do carpinteiro Alex de Lima Ferreira, de 30 anos, morto com 12 tiros, na cidade de Três Lagoas distante 339 quilômetros de Campo Grande, em novembro de 2016.

O julgamento começou nesta quarta (9) e só terminou na madrugada desta quinta (10), quando Christhian foi condenado a 18 anos de prisão em regime fechado e Alexandre a 13 anos em regime semiaberto podendo recorrer da sentença. O júri foi composto por quatro mulheres e três homens. Segundo o site JP News, Afonso de Queiroz que estava depondo no julgamento acabou sendo preso depois de mentir para beneficiar os réus.

Na época do crime, Alex estava na casa de parentes quando foi assassinado com 12 tiros no rosto e nas costas. No dia da execução, testemunhas afirmaram que uma dupla em um veículo estava transitando pela Rua Alexandre Abrão, quando pararam o carro em frente à casa da vítima. Um dos autores desceu do carro e invadiu o imóvel. Vários disparos foram feitos, e segundo informações a residência não seria de Alex e sim de parentes. Ele só teria entrado no local para beber água. Em seguida a dupla fugiu.

Alex de Lima Ferreira tinha um mandado de prisão em aberto por um roubo em 2006. A época, ele teria roubado uma garota de programa. Em abril de 2015 ele foi preso pela PRF (Policia Rodoviária Federal), na BR-262 depois de identificarem o mandado de prisão

Jornal Midiamax