Polícia

Acusado de tentar matar PM é condenado a 31 anos de prisão

Edmo Barbosa Pache, vulgo Zezé, 50 anos, foi condenado a 31 anos de prisão, por tentar matar um policial militar em Maracaju, distante 157 km de Campo Grande. Ele também foi condenado nesta terça-feira (26) pelo crime de tráfico de drogas e associação ao tráfico. O julgamento terminou às 14h30. O réu, que é membro […]

Dayene Paz Publicado em 26/03/2019, às 17h32

Zezé sendo socorrido pelos militares do Corpo de Bombeiros. (Foto: Maracaju Speed.)
Zezé sendo socorrido pelos militares do Corpo de Bombeiros. (Foto: Maracaju Speed.) - Zezé sendo socorrido pelos militares do Corpo de Bombeiros. (Foto: Maracaju Speed.)

Edmo Barbosa Pache, vulgo Zezé, 50 anos, foi condenado a 31 anos de prisão, por tentar matar um policial militar em Maracaju, distante 157 km de Campo Grande. Ele também foi condenado nesta terça-feira (26) pelo crime de tráfico de drogas e associação ao tráfico. O julgamento terminou às 14h30.

O réu, que é membro do PCC (Primeiro Comando da Capital) de alta periculosidade, responde por inúmeros processos em diversas cidades do Mato Grosso do Sul e até mesmo em outros estados. Durante o julgamento, ele zombou das acusações, afrontando as autoridades judiciais.

Edmo apresentou respostas contraditórias em depoimento e afirmou ser trabalhador e que teria direitos. O promotor do MPE, demonstrou que Edmo é reincidente em sua vida de ilícitos, além de apontar que até mesmos familiares participaram da ocorrência de tráfico de drogas, na BR-267 região de Maracaju. No dia 8 de março de 2017, Edmo levou o sobrinho para realizar o trabalho de batedor para o veículo Gol que estava carregado com 83 kg de maconha.

Conforme o site Maracaju Speed, a defesa alegou que os policiais agiram inerentes ao que foram treinados, o que foi rebatido pelo promotor do MPE. A acusação afirmou que o autor é frio e afrontou contra a vida dos policiais militares, pois enfrentou o PM armado, e mesmo ferido, entrou em luta, na tentativa de tomar a pistola do policial.

Por fim, Zezé foi condenado a 31 anos de prisão e está sendo encaminhado para Campo Grande. A defesa afirma que vai recorrer da decisão da Justiça.

O caso

A tentativa de homicídio contra o policial aconteceu na noite do dia 7 de março de 2017, quando a PM recebeu denúncia de tráfico de drogas na BR-267, em Maracaju. Os militares foram até o local, onde os traficantes, ao avistarem a viatura, fugiram do local. Eles estavam em um veículo VW/Gol e Edmo em uma motocicleta, que avançou em direção aos policiais, momento em que um dos militares entrou em luta corporal com ele.

O PM foi ferido por dois disparos na perna direita, momento em que outro policial atirou contra Edmo, que também foi atingindo na perna. Dentro do carro foram localizados 83 kg de maconha e uma balança de precisão. Edmo e os comparsas Jeferson Ferreira Aristimunha, 32 anos, Thiago Barbosa Pache, 32, e Genaro Medina da Silva, 26 anos, Fabiano Silva dos Santos, 39, e Márcio José Silva, foram presos.

Ligação com outro caso

Conforme as informações, um sobrinho de Edmo tem ligação com o assassinado do policial militar Juciel Rocha Professor, 25 anos. O PM foi assassinado quando estava em uma lanchonete da cidade, no dia 10 de fevereiro deste ano.

Jornal Midiamax