Polícia

VÍDEO: Polícia monta forte esquema de segurança para extraditar Marcelo Piloto

A Polícia Nacional do Paraguai montou um forte esquema de segurança para extraditar o traficante brasileiro Marcelo Piloto, no início da manhã desta segunda-feira (19). A expulsão aconteceu dois dias depois do criminoso assassinar com 16 facadas a jovem Lídia Meza Burgos, de 18 anos, na cela em que ocupava no grupo especializado da polícia, no Paraguai. […]

Patrícia Penzin Publicado em 19/11/2018, às 09h13 - Atualizado às 14h36

Foto: Reprodução/Vídeo
Foto: Reprodução/Vídeo - Foto: Reprodução/Vídeo

A Polícia Nacional do Paraguai montou um forte esquema de segurança para extraditar o traficante brasileiro Marcelo Piloto, no início da manhã desta segunda-feira (19). A expulsão aconteceu dois dias depois do criminoso assassinar com 16 facadas a jovem Lídia Meza Burgos, de 18 anos, na cela em que ocupava no grupo especializado da polícia, no Paraguai.

Com os olhos vendados, o traficante, que é um dos chefes do Comando Vermelho, foi conduzido por policiais encapuzados até o helicóptero em um voo que partiu do Grupo Aerotático da Força Aérea Paraguaia, em Luque.

Ele foi levado para Ciudad del Leste e entregue às autoridades brasileiras. De lá, o  criminoso foi levado para a Polícia Federal em Foz do Iguaçu.

O crime teria sido cometido para impedir a extradição de Piloto para o Brasil. Essa não foi a única vez em que o traficante ligado ao Comando Vermelho tentou evitar sua expulsão. Ele tentou se casa no Paraguai, mas a Justiça não permitiu.

O presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez, anunciou a extradição do traficante em sua conta no Twitter. “Que o nosso país não seja terra de impunidade para ninguém”, disse.

No domingo, Abdo anunciou a substituição do Comandante e Subcomandante da Polícia Nacional. Gregorio Walter Vázquez Alderete foi anunciado o novo comandante da polícia paraguaia e Eladio Sanabria Morán será o novo subcomandante.

Jornal Midiamax