Polícia

Três presos em operação contra pedofilia passam por audiência de custódia

Passam por audiência de custódia nesta sexta-feira (18), em Campo Grande, três dos sete presos na operação Luz na Infância 2, deflagrada pela Polícia Civil nesta quinta-feira (17): o engenheiro de 27 anos, o estudante de 23 anos e o investigador da Polícia Civil. Em Mato Grosso do Sul foram cumpridos nove mandados, sendo cinco em […]

Thatiana Melo Publicado em 18/05/2018, às 08h29 - Atualizado às 10h43

Foto: Marcos Ermínio
Foto: Marcos Ermínio - Foto: Marcos Ermínio

Passam por audiência de custódia nesta sexta-feira (18), em Campo Grande, três dos sete presos na operação Luz na Infância 2, deflagrada pela Polícia Civil nesta quinta-feira (17): o engenheiro de 27 anos, o estudante de 23 anos e o investigador da Polícia Civil.

Em Mato Grosso do Sul foram cumpridos nove mandados, sendo cinco em Campo Grande e também em Dourados, Glória de Dourados e Navirai, onde uma pessoa foi presa.

Já em Dourados, um empresário foi preso depois de ser encontrada em sua casa e empresa materiais pornográficos com crianças e adolescentes.

De todos os detidos, somente um, o desempregado de 32 anos, foi liberado após pagar fiança de quatro salários mínimos. Ele foi preso no bairro de classe média alta Chácara Cachoeira e, a princípio, não foram encontrados materiais de pedofilia em sua residência.

Na operação, foram apreendidos diversos notebook, celulares, HDs externos e câmeras fotográficas. Os materiais serão analisados por equipe da perícia. Os detidos serão indiciados pelos crimes que podem chegar a 6 anos de prisão.

Primeira fase da operação

Em 2017 durante a primeira fase da operação deflagrada na Capital, um advogado de 64 anos e um vendedor de carros de 27 anos foram presos. Três mandados foram cumpridos na Capital, mas apenas duas prisões foram feitas. A Operação aconteceu em todo o Brasil com o objetivo apreender computadores e dispositivos que continham o armazenamento de imagens e vídeos contendo crianças.

Jornal Midiamax