Polícia

Taxista passa mal na Ernesto Geisel, é socorrido e morre na Capital

Socorro foi acionado, mas vítima não resistiu

Maisse Cunha Publicado em 17/03/2018, às 11h50

None

Socorro foi acionado, mas vítima não resistiu

​Um taxista de 57 anos, identificado como Carlos Alberto Fernandes, morreu na noite de sexta-feira (16), após sofrer mal súbito na avenida Ernesto Geisel, região central de Campo Grande. O Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) chegou a ser acionado por um colega da vítima que passava pelo local, mas a vítima não resistiu e veio à óbito.

Conforme a ocorrência, um colega de trabalho de Carlos Alberto passava pelo local e avistou duas pessoas tentando ajudá-lo e acionou os socorristas.

O taxista foi encaminhado à UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Coronel Antonino, já sem pulso, mas mesmo com todos os procedimentos de reanimação, os médicos não conseguiram reverter o quadro da vítima, que teve o óbito registrado às 23h37.

A filha da vítima, de 30 anos, disse às autoridades que o pai era hipertenso e fazia uso de medicamentos. Ele também era fumante e consumia bebidas alcoólicas.

Jornal Midiamax