Polícia

Risco era iminente em delegacia onde 10 presos fugiram pelo esgoto

Quarenta presos, duas celas e apenas um policial civil para vigiar os detentos. Essa era a situação da 1º Delegacia de Polícia Civil da cidade de Aquidauana, a 135 quilômetros de Campo Grande, de onde 10 detentos fugiram na madrugada desta segunda-feira (22). O sucateamento do local não é novidade para os policiais e para o […]

Fernanda Müller Publicado em 23/07/2018, às 17h02 - Atualizado em 24/07/2018, às 07h34

None

Quarenta presos, duas celas e apenas um policial civil para vigiar os detentos. Essa era a situação da 1º Delegacia de Polícia Civil da cidade de Aquidauana, a 135 quilômetros de Campo Grande, de onde 10 detentos fugiram na madrugada desta segunda-feira (22).

O sucateamento do local não é novidade para os policiais e para o sindicato da categoria. Um mês antes da fuga, um vídeo feito pelo Sinpol- MS (Sindicato dos Policiais Civis de Mato Grosso do Sul) e postado no Facebook dia 14 de junho já mostrava a situação insalubre a que os policias e detentos estavam sendo submetidos dentro da delegacia.

Nas imagens, é possível ver que os detentos ficam em um espaço onde não há tratamento adequado de esgoto. A delegacia na qual os presos deveriam ficar somente durante período de flagrante abrigava um total de 40 presos divididos entre duas celas. A cela onde ficavam 20 presos, tinha capacidade para quatro. Durante o plantão, apenas um policial civil era escalado para vigiar os detento.

“O policial não tem condições mínimas de trabalho e segurança e acaba fazendo a custódia do preso, deixando assim de cumprir com suas reais atividades. Agora o sindicato vai pedir a remoção dos detentos para presídios e a interdição da delegacia”, disse ao Mídia Max, Giancarlo Miranda, presidente do sindicato.

Entramos em contato com a SEJUSP (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública), mas até o fechamento desse matéria não obtivemos resposta.

Jornal Midiamax