Polícia

Policial civil está entre os sete presos em operação contra a pedofilia na Capital

Ele foi levado para a corregedoria

Clayton Neves Publicado em 17/05/2018, às 14h07 - Atualizado em 18/05/2018, às 13h18

Foto: Marcos Ermínio
Foto: Marcos Ermínio - Foto: Marcos Ermínio

Foi preso o policial civil alvo de operação contra a pedofilia deflagrada na manhã desta quinta-feira (17). Depois que ficou sabendo que estava sendo procurado, o servidor fugiu antes mesmo de equipes do Garras (Grupo Armado de Resgate e Repressão a Assaltos e Sequestros) chegarem à casa dele, no entanto, ele foi encontrado e detido horas depois. Ele é um dos seis presos durante a operação.

Informações preliminares dão conta de que o policial foi encaminhado para a corregedoria da Polícia Civil, e em seguida, deve prestar esclarecimento sobre suposto envolvimento no crime de pedofilia. Ainda não há informações sobre a unidade onde o investigador é lotado.

Na casa do civil foram encontrados materiais com pornografia envolvendo crianças. Outro policial suspeito de envolvimento com posse e compartilhamento de material pornográfico infantil também é alvo da ação, mas não se sabe se ele está entre os seis presos na ação em Mato Grosso do Sul.

No Estado são cumpridos nove mandados, cinco deles em Campo Grande e o restante nas cidades de Navirai, Dourados e Glória de Dourados. Três foram presos em Campo Grande e os outros três, em Dourados, Navirai e Glória de Dourados.

Em Dourados foi preso um homem identificado como ‘Tony’. Entre os presos de Campo Grande estão um engenheiro de 27 anos, encontrado em sua casa no Coophavila, e outro de 32 anos preso em sua casa no bairro Chácara Cachoeira.

Jornal Midiamax