Polícia

PMA desmonta acampamento e prende três por pescar com redes

A PMS (Polícia Militar Ambiental) de Mundo Novo prendeu três homens no último sábado (3) após flagrá-los em pesca predatória. As prisões ocorreram durante fiscalização fluvial no rio Iguatemi, em Tacuru, a cerca de 430 km da Capital De acordo com a PMA, os três infratores, de 32, 53 e 54 anos, moram em Tacuru […]

Guilherme Cavalcante Publicado em 04/11/2018, às 22h27 - Atualizado em 05/11/2018, às 08h38

(Foto: Divulgação | PMA)
(Foto: Divulgação | PMA) - (Foto: Divulgação | PMA)

A PMS (Polícia Militar Ambiental) de Mundo Novo prendeu três homens no último sábado (3) após flagrá-los em pesca predatória. As prisões ocorreram durante fiscalização fluvial no rio Iguatemi, em Tacuru, a cerca de 430 km da Capital

De acordo com a PMA, os três infratores, de 32, 53 e 54 anos, moram em Tacuru e estavam em uma embarcação, onde foram encontrados três peixes que eles tinham acabado de retirar de redes de pesca – o petrecho é proibido.

Os policiais retiraram as redes que estavam armadas e foram ao acampamento dos pescadores, onde apreenderam mais duas redes de pesca e 23 anzóis de galho, também ilegais. O acampamento foi desmontado e nele foram apreendidos um barco, um motor de popa, 3 kg de pescado, além das quatro redes de pesca e dos 23 anzóis de galho.

Os pescadores receberam voz de prisão e foram conduzidos, juntamente com o material apreendido, à delegacia de Polícia Civil de Tacuru, onde foram autuados em flagrante pelo crime de pesca predatória e saíram após pagamento de fiança.

Se condenados, poderão pegar pena de um a três anos de detenção. Cada pescador também foi multado em R$ 760,00.

Jornal Midiamax