Polícia

Perseguição por mais de sete quilômetros acaba com um preso e moto ‘bob’ apreendida

Motociclista de 21 anos acabou preso na tarde deste domingo (14) após fugir da polícia em alta velocidade e pilotar na contramão em várias ruas do bairro Aero Rancho, em Campo Grande. Segundo informações do boletim de ocorrência, o piloto estava com um garupa na moto, quando ele viu a viatura da Polícia Militar, que […]

Mariana Rodrigues Publicado em 14/10/2018, às 16h45 - Atualizado às 16h51

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação - Foto: Divulgação

Motociclista de 21 anos acabou preso na tarde deste domingo (14) após fugir da polícia em alta velocidade e pilotar na contramão em várias ruas do bairro Aero Rancho, em Campo Grande.

Segundo informações do boletim de ocorrência, o piloto estava com um garupa na moto, quando ele viu a viatura da Polícia Militar, que estava indo para outra ocorrência, acabou fugindo em alta velocidade, iniciou-se o acompanhamento tático por várias ruas do bairro.

Na avenida Manoel da Costa Lima, o garupa pulou da moto e fugiu a pé, os policiais continuaram a perseguição pelo piloto, que segundo os policiais, colocou a vida de várias pessoas em risco, já que pilotava na contramão em alta velocidade e quase atropelou alguns pedestres. Foi informada a rota para outras viaturas que deram reforço.

A perseguição durou sete quilômetros até que o piloto chegou na rua Rubiataba, no Aero Rancho, jogou o veículo no chão e entrou na casa da sua tia. Os policiais foram impedidos de entrar devido a dois cachorros da raça pitbulls que estavam no portão.

A autor foi preso quando pulava o muro dos fundos da casa e era aguardado por uma viatura do Tático. Ao checar a placa da motocicleta foi constatado que o motor não era da mesma.

Os pais do rapaz foram até o local e informaram aos policiais que o motor era de outra moto comprada como ‘bob’ foi desmanchada para aproveitar o chassi. O veículo foi encaminhado para a Defurv (Delegacia Especializada em Roubos e Furtos de Veículos) e o autor para a Depac (Delegacia Especializada de Pronto Atendimento Comunitário), Piratininga. O caso foi registrado como direção perigosa de veículo na via pública e adulteração de sinal identificador de veículo automotor.

Jornal Midiamax